Noite inesquecível com esposa e namorada no swing

07 de Novembro de 2018 Sanches Aventura 57

Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


Fazia muito tempo que frequentava casas de swing, principalmente com minha namoradinha do Sul, a Isa. Já contei aqui algumas de nossas aventuras, sempre muito excitantes pois sempre foi uma união de carinho, safadeza e o que melhora mais ainda o sexo: amor.

Sou casado e Isa sabe que sexualmente há tempos minha esposa não tinha o mesmo fogo de quando começamos, alias normal em quase todos os casais.
Lembro com tesão das aventuras com a Isa e também com um casal de amigos, a Lo e seu namorado.

Sempre quis levar a Cris, minha esposa a uma casa de swing. Nossa vida sexual estava muito sem graça e acreditava que uma aventura destas seria interessante!
Mas sempre esbarrava no conservadorismo de minha esposa. Certa vez quando disse que queria conhecer uma casa de swing (ela nem imagina todas minhas aventuras) ela não gostou, achando incrível que eu pensasse que ela poderia ir a um lugar destes.
Até que um dia estávamos eu e minha esposa em São Paulo acompanhados de um casal de amigos, Carlos e Mara, que já conheciam estas casas e perguntaram se não gostaríamos de conhecer. Logico que minha esposa não aceitou, mas a Mara falou sobre a Inner, que era uma casa muito interessante, com pessoas de alto nível, muito segura e que ninguém tem obrigação de fazer sexo com os outros e que eles gostavam de ir apenas para ver os outros casais transando e se excitarem.

Qual foi minha surpresa quando a Cris, já meio bêbada pois estávamos tomando algumas caipirinhas e whisky, aceitou conhecer a casa.
Desnecessário dizer que meu pau endureceu imediatamente, ainda mais pensando que se tudo desse certo poderia comer a Mara, uma japonesinha deliciosa e que sempre tive tesão!
Ao chegarmos a casa, sentamos em uma mesa para bebermos um pouco mais e ver o movimento que começava a aumentar, quando a Mara chamou minha esposa para circular com ela e conhecer a casa.
As duas saíram e voltaram alguns minutos depois, com minha esposa com uma cara safada de quem queria contar algo.
Então a Mara disse que levou a Cris conhecer a casa, inclusive passando pelo labirinto, escuro, onde alguns caras as agarraram e passaram mão em seus seios, bunda, tudo. Minha esposa disse que se assustou quando dois garotos a pegaram, um de frente e outro por trás, e ela disse que mesmo de roupa, sentiu os dois cacetes duros se efregando em seu corpo, enquanto eles acariciavam seus seios.
Como tanto ela como a Mara estavam de vestido, era fácil para eles enfiarem suas mãos e acariciarem suas bocetas.
Ela disse que teve que sair logo dali, para evitar prosseguir.

Comecei a admirar a naturalidade com que minha esposa disse isto! Mas não poderia estragar tudo com uma crise de ciúmes. Então o Carlos deu a idéia de irmos conhecer o famoso “ônibus do sexo”!
Aquela casa tem um ônibus estrategicamente colocado no quintal, em que os casais entravam e rolava de tudo lá dentro, inclusive as mais doidas fantasias.
Ao entrarmos no ônibus escuro e já vários casais lá dentro. Uma menina estava sem a parte de cima da roupa e segurava com as duas mãos o cano superior do ônibus, enquanto dois caras chupavam seus seios. Muitos se pegavam e fomos andando até o fim do ônibus quando vimos duas garotas de quatro, apoiadas no encosto de um banco, e sendo penetradas enquanto outros caras de pau duro esperavam sua vez.
E que belo par de bundas, até eu quis entrar na fila kkkk, mas sabia que precisava me cuidar para não dar na cara que já tinha experiencia neste tipo de casa.
Incrível como fiquei com tesão nas duas, mesmo sem ver os rostos, pois elas estavam de costas e enquanto os caras socavam o cacete em suas bocetas. Uma morena e uma loira, sendo a loira tinha uma bunda deliciosa, aquelas que da vontade de encher de tapas.
Saímos de lá rápido, antes que eu empurrasse os caras e enfiasse meu pau, que já estava muito duro, na boceta da loira.

Subimos até um dos quartos coletivos e a sacanagem já corria solta.
Tinha uma menina sentada chupando um cara com um pau enorme, enquanto punhetava dois outros. Duas meninas se chupavam no meio da cama inclusive pedindo para os caras não a tocassem, que queriam curtir apenas entre elas.
Não estava aguentando de tesão e pedi para minha esposa deitar na cama. Mas ela disse que não faria aquilo lá na cama coletiva, então a puxei para um reservado pois precisava foder!
Foi quando Mara e Carlos perguntaram se eles poderiam entrar no quarto conosco e ficar nos olhando.
Antes de que minha esposa negasse eu me adiantei e disse que não teria problemas e logo estávamos os 4 no reservado.
Deitei minha esposa de costas na cama e retirei sua calcinha. Mara deitou ao lado dela enquanto Carlos ficou em pé. Comecei a chupar aquela bocetinha que conheço bem, o que tirou gemidos que não eram normais quando fazia oral em casa, o que mostrou que ela estava muito excitada.
Logo percebi que o Carlos tinha já tirado o pau para fora e não era um pau pequeno com certeza e começou a se masturbar olhando para minha esposa.
Mara começou a se acariciar e aos poucos começou a tocar minha esposa, até atingir seus seios. Continuei chupando sua boceta quando percebi que a Mara já tinha aberto seu vestido, deixando os seios de minha esposa a mostra e o Carlos começou a chupa-los.
Deu um tesão enorme quando vi outro homem chupando os seios de minha esposa, mas ainda maior quando a vi segurar o cacete do Carlos, com certeza impressionada com o tamanho, que era maior que o meu.
Foi quando senti Mara vir do meu lado, retirar minhas calcas, começar a me punhetar e então abocanhar meu cacete.
Agora estava chupando a boceta de minha esposa, tinha meu pau sendo devorado pela Mara e vi minha esposa puxar o cacete do Carlos até sua boca e engoli-lo.
Minha esposa sempre foi eximia chupadora e tenho certeza que os gemidos do Carlos era de muito tesão.

Deixei a Cris com o Carlos e coloquei Mara de quatro, aquela bunda linda daquela japonesinha me encheu de tesão e comecei a penetra-la lentamente, até que ela pediu para colocar tudo e com força. Comecei a bombar aquela boceta enquanto minha esposa não tirava a boca do cacete do Carlos.
Foram alguns minutos neste transe, quando vi o Carlos abrir as pernas de minha esposa e começar a come-la, bem ali ao meu lado. Aumentei a frequência de minha transa e precisei parar algumas vezes para não gozar dentro da Mara.
Minha esposa gozou deliciosamente quando o Carlos anunciou o gozo, enchendo de porra aquela boceta que eu conhecia bem. Neste momento Mara começou a gemer cada vez mais forte e anunciar o gozo, até estourar em um orgasmo fantástico.

Eu não quis gozar, pois queria aproveitar mais a casa.
Saímos e voltamos para o bar enquanto as meninas foram ao banheiro. Estava já curtindo demais aquela aventura quando aconteceu algo que mudou totalmente minha noite.

Cris e a Mara conheceram no banheiro as duas meninas que estava formando filas lá no ônibus e vieram nos apresentar.
Gelei na hora, pois eram a Lo e meu tesão eterno, minha gauchinha Isa. Como elas sabiam que eu era casado, elas fizeram de conta que não me conheciam e recebi um beijinho no rosto delas.

Quando a Isa me deu um beijo, fez questão de dizer em meu ouvido: Eu quero você hoje, não goze nem em tua esposa, teu leite é meu!.
O tesão tomou conta de meu pau novamente e sabia que iria ser difícil me controlar e não demonstrar meu sentimento pela Isa. Alias, até mesmo com a Lo quem eu sempre tive muito tesão em transar.
Elas nos apresentaram dois caras, um moreno alto e um loiro, que estavam acompanhando-as e ficamos ali estes 4 casais conversando e rindo, apenas eu que estava meio preocupado com a situação.

Mara logo disse que eu a a Cris nunca tínhamos ido em uma casa de swing e que estaríamos meio envergonhados ainda. Foi quando a Isa, de uma maneira muito safada, virou para minha esposa e perguntou se ela poderia tirar minha vergonha, o que minha esposa inocentemente disse que sim.
Então Isa segurou minha mão e chamou todos para irmos para a cama coletiva.
Eu não acreditava no que estava acontecendo, quando Isa sentou e logo tirou meu pau para fora e começou a chupar. Fez ainda questão de dizer para minha esposa que eu tinha um pau gostoso e que ela devia aproveitar muito.
A Isa era muito safada, pois sabia que há muito a relação entre eu e minha esposa, sexualmente, teria diminuído bastante. Cris deu um sorrisinho sem graça, quando o loiro encostou atrás dela e começou a acariciar seus seios, logo levantando seu vestido e acariciando sua bunda.
Mara já deitou a Lô e começou a lamber suas coxas até chegar na boceta, iniciando uma chupada que encheu a Lô de tesão, enquanto o Carlos colocava seu pau enorme em sua boca.
A Lô estava delirando com aquilo, pois sempre soubemos que ela tem muito tesão com pau enorme.
O moreno sentou em frente a minha esposa e quando tirou seu cacete fiquei impressionado com o tamanho daquele cacete. O pau do cara devia ter uns 5 centimetros maior que o meu e bem mais largo.
Isa reparou minha admiração, parou de me chupar e me empurrou de costas na cama, Veio em meu ouvido e disse que se o moreno comesse minha esposa ia demorar muito para sua boceta voltar ao normal. E começou a rir.
Dito isto ela sentou sobre meu cacete e começou a cavalgar deliciosamente, enquanto eu sentia aquela boceta abocanhando meu cacete. Ficamos nesta posição vários minutos, enquanto o loiro já comia a Cris enquanto ela continuava agarrando o cacete do moreno com sua boca.
Mudei de posição e comecei a comer a Isa de quatro, inclusive esticando suas pernas de forma que meu cacete encaixasse todinho em sua boceta por trás. Logo percebi que a Lô estava gozando com a língua de Mara e ao mesmo tempo que o Carlos inundou sua boca de porra.
De repente Isa, ainda em baixo de mim começou a rir e disse para eu olhar para o lado!

O loiro já tinha gozado em minha esposa e naquele momento via a Cris de quatro, com o moreno com um pau enorme começando a forçar a entrada em sua boceta. Cris pedia por favor para ele ir lentamente e o moreno foi realmente muito calmo, mas logo já estava com o cacete inteirinho na boceta de minha esposa.
Não acreditava que minha esposa, que reclamava de dor até quando eu a penetrava, estava agora com um coloco daqueles na boceta. E minha esposa gemia como uma vadia, vagabunda.
Quando Isa pediu para eu sair de cima e veio no meu ouvido e disse:

“Quando a Lo te viu, logo eu chamei estes dois caras que conhecemos aqui e combinei com o moreno que queria aprontar uma. Que duvidava que ele conseguisse comer tua esposa. kkkk”
Disse que ela foi muito sacana e ela continuou a rir.

A joguei novamente de costas na cama e comecei a forçar meu cacete no seu cu. Ela disse para eu ir devagar, mas disse que não, que iria vingar o que ela teria feito. Logo meu cacete estava sem dó dentro daquele cuzinho delicioso.
Minha esposa já devia ter gozado umas 5 vezes, quando o moreno também gozou. Isa que já tinha gozado deliciosamente com meu pau no cu, sentou na cama e perguntou para minha esposa se eu poderia gozar em sua boca.
Cris não conseguia nem responder, quando Isa me puxou de pé em sua frente, começou a me masturbar e abrir sua boca e colocou a linguinha de fora.

A safada sabe que não consigo aguentar muito assim e logo enchi sua boca de porra, ela ainda passou o dedo limpando um pouco de porra que caiu fora de seus lábios antes de engolir tudo.
Ela foi até minha esposa e deu um selinho em seus lábios, dizendo que eu tinha uma porra deliciosa. Levantou, se vestiu e junto com a Lo foram embora.

Eu e minha esposa nos despedimos do Carlos e da Mara e fomos embora sem trocarmos uma palavra.
Alguns dias depois que Cris pela primeira vez fez um comentário sobre a noite. Ela me disse que notou um entusiasmo muito grande meu, enquanto comia a garota de Olinda.

Perguntei que garota? E ela disse: “Aquela loirinha que você comeu la na casa. As duas são de Olinda e teu entusiasmo foi tão grande enquanto a comia, que qualquer serviço agora em Olinda você pode pedir para outro ir, não quero correr o risco de você encontrá-la sozinho.”

Eu então descobri que Isa foi muito esperta, quando me viu na casa, planejou tudo e logico que não iria dizer que na realidade ela era gaúcha. O melhor era dizer que era de Olinda, onde também tem uma garota que as vezes saio quando vou para lá, e agora não teria mais condições de voltar.

Foi quando entendi a razão que logo após esta aventura na casa, recebi em meu celular uma mensagem de Isa:

“Sabe a garota de Olinda? Agora chega! kkkk”


Safada e muito esperta!


Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


Leia também
RENATA. A CRENTINHA RENATA há menos de 1 hora

Ola meu nome é Enzo tenho 29 anos corpo atlético e olhos claros. Modésti...
tigreraiado Aventura 2


Primo III e seu amigo há 1 hora

Meu primo depois de tomar várias tacas de vinho, caiu no sono no sofá e s...
adriano Gays 9


Dei a bucetinha e cuzinho para meu prof. e amigos há 3 horas

Precisava de notas na escola e o prof.me daria mas tinha que fuder com ele ...
laureen Virgindade 20


Meu desejo é fuder a buceta da minha sogra há 3 horas

Alguns dias atrás tive que ir até uma cidade próxima e que ficava ao l...
laureen Incesto 12


fudendo a buceta gostosa da minha sogra há 3 horas

Fomos almoçar na casa de minha sogra pois estaria sozinha, meu sogro esta...
laureen Incesto 12


FUI DEFLORADA NA DESPEDIDA DE SOLTEIRA há 1 dia

asei-me muito nova, com apenas 21 anos, e acho que posso dizer que meu mari...
tigreraiado Aventura 96