Sexo com o Jardineiro

07 de Julho de 2014 Laurine Kacuai Contos Eróticos 10347

Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


Meu nome é Laurine, tenho 20 anos, seios e bumbum fartos, e, modéstia parte, curvas de dar desejo e inveja á quem vê. Meus pais são divorciados, e eu moro com o meu pai, faço faculdade e trabalho. Moro em uma casa grande, que por sinal, tem um belo jardim. Eu e meu pai não cuidamos direito do mesmo, então, temos um belo jardineiro para fazer este trabalho para nós. Quando eu digo belo jardineiro, me refiro ao Henrique, um moreno alto, e que, só de olhar, me dá uma vontade louca de tê-lo para mim. No final de semana passado, meu pai teve que viajar á trabalho e ficaria dois dias fora. Ou seja, eu ficaria sozinha com meu jardineiro gostoso. Na sexta, já estava preparando alguns modos de seduzi-lo, e eu sabia que eu iria conseguir. Papai viajou á noite.. ele, coitado, deixou seu cartão de crédito de tão preocupado que havia ficado ao deixar sua filha querida sozinha. E eu, estava adorando. Na manhã seguinte, acordei mais cedo pois eu quem receberia o Henrique. Tomei um banho, fiz minhas higienes, e coloquei meu pijaminha, que por sinal, era um vestidinho branco e transparente, e eu, não fiz questão de colocar sutiã e calcinha, então, fiquei na sala esperando o mesmo. Ele chegou ás 09:00 horas e tocou o interfone, me levantei e fui atendê-lo. “Quem é?” - Eu disse. “Henrique.” - Ele respondeu. “Ok, Henrique. Já abri pra você, só entrar.” - Disse com uma voz sensual, na intenção de provocar. “Ok” - Ele demorou um pouco para me responder. Não havia uma parede dividindo a sala do jardim, e sim, um vidro. Meu pai quis assim, ele disse que é sempre bom ter uma visão bonita e com claridade. E eu, estava tendo uma visão maravilhosa, Henrique estava sem camisa enquanto trabalhava. Eu me sentei sobre o sofá novamente, e fiquei o observando através do vidro, ás vezes ele me olhava, e eu não fazia questão de desviar meu olhar dele. Sentei-me de pernas cruzadas, deixando minhas coxas a mostra, eu já estava me excitando com aquilo, o bico dos meus seios já estavam rígidos, dava para ver o volume dos mesmos através da camisola. Falando em volume.. eu já estava percebendo o membro dele dando vida. Fui até a varandinha que havia perto do jardim e me sentei na mesa que havia ali com a intenção de provocá-lo. Me sentei novamente com as pernas cruzadas, disse “Ei” e dei um sorriso de canto. Ele fez o mesmo. Ficamos conversando por um tempo, ás vezes eu trocava de perna deixando minha buceta a mostra, e ele olhava indiscretamente, principalmente aos meus seios. Chegamos ao assunto do aniversário de sua sobrinha, e ele disse “Minha mãe disse pra mim comprar uma calcinha pra ela, mas acho que ninguém quer ganhar uma calcinha de presente, né?” , e eu respondi “Não sei, eu não uso”. Sua cara de safado me seduzia, ele começou a abrir o zíper de sua bermuda, e disse “Eu posso conferir?” , “Já estava demorando.” - eu respondi.

Ele se aproximou por trás assim que ouviu minha resposta e obteve proximidade suficiente, levou suas mãos até minha cintura, deslizou seus dedos por ali e levou as mãos até minhas coxas, segurando na beirada do meu vestido, foi levantando o mesmo lentamente passando a mão por toda a lateral do meu corpo, levantei meus braços para que ele terminasse de tira-lo completamente. Ele desceu as mãos novamente passando por cada centímetro do meu corpo, mordi meus lábios e sussurrei “Tem uma coisa que eu quero fazer á muito tempo”. Me virei ficando de frente á ele, dei um sorriso safado sem desviar meu olhar ao dele, fui levando minhas mãos por debaixo de sua camisa passando a mão por todo seu peitoral, tirei a a mesma lentamente, aproximei meus lábios ao dele e dei uma leve mordida, fui me ajoelhando enquanto abaixava sua calça, tirei a mesma, e então voltei com minhas mãos á sua cueca box branca que estava fazendo um enorme volume, apertei levemente suas bolas e tirei sua cueca, foi quando o pau gostoso dele pulou pra fora batendo sobre meu rosto, segurei o mesmo com uma certa força, sem machucá-lo, e levei meus lábios até a cabecinha do teu pau, passando a língua contornando a mesma, dei uma leve chupada, logo, fui passando a língua de baixo para cima sobre todo ele, fui abocanhando o mesmo até o talo, sempre olhando em seus olhos e fazendo uma leve massagem sobre suas bolas, podia sentir suas veias pulsando dentro da minha boca, aquilo me deixava cada vez mais excitada. Henrique foi segurando sobre meus cabelos fazendo um rabo e forçando minha cabeça sobre seu pau, senti ele tocando minha garganta, segurei por alguns segundos e comecei a engasgar, então ele soltou e eu comecei a fazer um movimento vai e vem bem gostoso, pude ouvir alguns gemidos dele enquanto ele massageava meus seios. Levei meus lábios as suas bolas e fui abocanhando as mesmas enquanto tocava uma punheta para ele. “Isso, gostosa. Me chupa.” - Ele sussurrava entre gemidos.

Voltei a fazer os movimentos vai e vem, quando senti ele me puxar pelo cabelo, mas sem machucar, e dizer “O que acha da cachorrinha sentar no meu pau agora?”. Minha bucetinha já estava toda molhada, ele me pegou no colo e me levou até a cama, chegando lá, me deitou e abriu minhas pernas me deixando toda aberta, levou seus lábios até minha buceta e foi chupando meu clitóris enquanto levava seu dedo até a entradinha da minha buceta, foi penetrando o mesmo enquanto me chupava, eu já estava morrendo de tesão, soltei vários gemidos. Então, ele se levantou e se posicionou entre meio minhas pernas, segurou seu pau e roçou a cabecinha do mesmo entre os lábios da minha buceta, foi penetrando a mesma lentamente enquanto eu rebolava bem gostoso e gemia teu nome, ele se abaixou até meu pescoço e foi revezando entre beijos e chupadas no mesmo enquanto massageava meus seios, aquilo estava me excitando cada vez mais. Ele me deu um selinho demorado, se levantou e começou a foder a minha bucetinha bem rápido, ela estava bem molhadinha então facilitava aquilo cada vez mais, levei meu dedo indicador da mão direita até meu grelo e comecei a me masturbar me deixando ainda mais excitada, e com a outra mão ia massageando meus seios, ficamos naquela posição durante um tempo e então me virei ficando de quatro para ele, abri bem minhas pernas e fui sentindo seus lábios sobre meu cuzinho, senti o mesmo piscando e, em seguida, o dedo do Henrique penetrando o mesmo. Ele começou a foder novamente a minha buceta, eu gemia cada vez mais alto, sentia minha buceta escorrendo de tão molhadinha, me excitava ainda mais quando ele me chamava de “minha vadia, minha puta, minha gostosa, cachorra”, eu rebolava cada vez mais.


Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


Leia também
buceta deliciosa da minha tia há 14 dias

Minha tia é uma mulher de 39 anos, uma coroa muito enxuta, toda trabalhada...
laureen Incesto 36


quando fui comer um cuzinho apareceu uma bucetinha há 15 dias

quando fui comer um cuzinho apareceu uma bucetinha tb demais sexo gostoso r...
laureen Grupal 82


Fodendo Gostoso com o Veterinário da nossa Fazenda há 16 dias

"Fui tomar um banho antes que faltasse luz, eu estava em um misto de apr...
dammasafada Aventura 68


ENTRE TAPAS E BEIJOS COM MINHA TARADA! há 16 dias

Há anos que não visitava aquela cidade litorânea e como teria que ficar ...
luiz_sanches Hetero 51


Futebol e Sexo - Sempre tem um cuidando do alheio há 17 dias

Herbert e Luzia, um casal jovem, ele com seus 23 anos e ela com seus 19 ani...
juck Aventura 71


Como desvirginei a putinha de minha filha delicia há 19 dias

Como desvirginei a putinha de minha filha, delicioso tesão demais,bucetinh...
laureen Incesto 255