Vestido preto coladinho

15 de Julho de 2014 gabriela Contos Eróticos 9006

Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


Sexta à noite, confiro o calendário: nenhuma hora extra no sábado, nenhuma aula, nenhum trabalho, mas o os convites ainda estavam na mesma situação: nada.Ligo pro melhor amigo gay e pergunto qual é a boa, mas, meu amigo estava em apuros: tinha um jantar em família e não podia faltar de jeito nenhum, era um desses luxo/high society que você está pouco se fodendo pra 99% das pessoas que estão no local, mas que se faltar é uma desfeita catastrófica. O viadinho disse que minha ligação tinha sido enviada por Allah, ele tava precisando de uma companhia feminina, depois de vários choros da parte dele e depois da minha por ter me deixado aceitar, ele venceu. Fui me arrumar, onde descontar a raiva do amigo? Na roupa, claro! A rebeldia escolheu o vestido mais colado que tinha dentro do guarda-roupa, curto, na metade das coxas, e preto. O salto agulha era daqueles que exercia uma força no chão maior do que um gordo de 150kg. A maquiagem foi atípica; batom vermelho e olhos marcantes. Meu amigo gay ficou revoltadíssimo, falou que as pessoas achariam que ele me encontrou numa esquina. Ignorei, e seguir com a confiança lá em cima, eu tenho certeza que enquanto eu fluía pelos corredores da mansão da família que eu não conhecia percebi que pelo menos uns 5 homens terão torcicolo amanhã. A noite seguiu entediante; os olhares continuavam. O mais interessante aconteceu quando um garçom tadinho, dava dor ver gaguejar me oferecer camarão. O que uma mulher deseja mais do que um camarão quando está de batom vermelho? Aceitei óbvio.

Puxei, olhei em torno da sala, localizei o alvo e voilà: Chupei do rabo a cabeça! Senti o gosto, depois repeti, encarando o alvo com cara de indiferente. Agora eu mordisquei e enfiei todo e comi. Missão cumprida. Abaixei levemente as pálpebras como se estivesse entediada, mas o objetivo era notar a calça do rapaz de barba metido a playboy. E sim, o clichê ainda dá tesão. A calça de linho do rapaz cobria, mas ainda dava pra sacar o recém volume. Ele buscou os meus olhos indignado. Abriu a boca como se quisesse protestar e o som, obviamente, estava inaudível. Virei e fui atrás da bicha. Enquanto conversávamos sobre o que iríamos fazer pós-festa não notei, mas o meu amigo puxou uma das mechas do cabelo dele, indicando obviamente que tinha alguém atrás de mim. Quando virei... Um drops pra quem acertar! E eis a chuva. Ainda transtornado, se apresentou, primeiro ao viado e depois quase insistindo pra ser apresentado a mim, fui apresentada como amiga colorida.

O cara não tirou os olhos de mim, ele era bobão, quase me arrependi de ter feito as graças. Demorava 5 segundos pra me responder. Descobri que o bobão na verdade era ricão. Tava pouco me fodendo para o dinheiro dele, naquela noite eu só queria um pau duro. Ignorei a conversa toda sobre direito, legislação e outras besteiras, objetiva perguntei porque ele não nos acompanhava numa aventura num bar GLS que tinha por ali, ele, como todo playboy, perguntou se não era arriscado. Arriscado? Bom, talvez. Insisti que talvez por uma Gabriela alguns riscos são besteiras. O cara deve ter se apaixonado, se decidiu na hora. Dadas algumas horas de chatice e comida ruim, partimos pra nossa gay night. O meu amigo se misturou com os amigos e eu tinha meu karma o resto da noite. Mas eu iria descontar toda a minha raiva da semana e do dia naquele babaca.

Fui ao banheiro com a desculpa que tinha algo me incomodando dentro do vestido. Alguns minutos volto e o chamo pra me acompanhar: não estou conseguindo abrir o zíper. Ele me acompanha calado, quando fechamos a cabine o cara se transformou: ele me agarrou por trás e puxou o vestido pra baixo ainda deixando no meu tronco, mas com os meus seios à mostra. Ele os sugou com vontade a medida que eu gemia baixinho. Olhou pra cima e disse que eu ia ter o que eu merecia por tê-lo enlouquecido. É um desafio. Puxo ele pra cima, o beijo com devagar... vou aumentando o ritmo e ele me agarra mais pra perto com tanta força que parecia que iria me comer ainda de roupa. Eu o largo, começando a chupar o pescoço dele, subo um pouco pra a orelha e o escuto gemer. Vou descendo dando beijinho no pedaço do peito dele descoberto, ele tira a camisa e eu vou lambendo todo o abdômen e chego lá. Tiro o cinto, depois a calça. Ele está só de cueca e eu de joelhos na sua frente. Olho pra cima e passo 5 segundos o encarando com cara de safada e ele já tá descontrolado, mordo os lábios e depois mordo a virilha dele.Ele gemeu e implora que eu comece. Obedeço. Tiro o pau dele de dentro da cueca e lambo a cabecinha e sigo batendo, enquanto bato a punheta boto a língua na cabeça do pau dele. Enquanto ele fala que está bom demais eu vou me incentivando. Boto um pouco do pau dele na boca e no mesmo ritmo do boquete eu punheto o resto do pau. Ele geme e diz que vai gozar. Imediatamente eu tiro o pinto de dentro da minha boquinha e paro a punheta. Ele protesta. Eu ignoro enquanto tiro o meu vestido e danço me rebolando na parede. Estou só de calcinha fio dental preta que contrasta o branco das minhas coxas. Ele quer me agarrar, quer que eu rebole no pinto dele, eu fujo dos braços dele e continuo rebolando a bundinha. Esfrego-a na parede como se tivesse um pau duro ali. Ele não está resistindo para o meu deleite. Quase escuto a pulsação do seu pau.. Vou me aproximando devagarzinho e encosto bem levinho no seu pau: quase gozo. Não dá pra resistir a um pau duro daquele jeito. Ele arranca minha calcinha e agora é contato de pele com pele. Ele me coloca de costas encostada na parede e o pau dele duro rasga a minha bucetaEle começa com um ritmo violento, e depois ficar bem devargazinho, de forma torturante. Eu imploro, gemo, choro. Por favor, me fode com força. Ele obedece. Mete com tudo. Sinto as minhas pernas tremerem com a intensidade que ele penetra a minha pequena buceta. Ele fala que vai morrer de tesão. Eu repito. Eu gemo, ele se libera dentro de mim. Continua suas investidas até eu gozar, e ele continua... Goza de novo. Dessa vez escorre pelas minhas pernas. Ele desce e lambe toda sujeira que fez e me presenteia com um oral meia-boca, mas que me dá tesão só pelo gemido que ele faz falando que é deliciosa. Termina os trabalhos se veste rapidamente e eu digo que o acompanharei em 1 minuto. Coloco meu vestido coladinho, mas não visto a calcinha. Quando eu o encontrei disse que ele esqueceu algo no banheiro, boto a minha calcinha fio dental no bolso da calça dele e falo que vou falar com uma amiga minha que tá na entrada e volto. Mentira. Fui embora e nunca mais tive contato com o playboyzinho de pau duro. Soube que ele ficou louco me procurando, mas nunca quis manter o contato. Fodas boas como essa não repetem com a mesma pessoa.


Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


Leia também
A história verdadeira de Lia,seus sonhos e desejos há 1 dia

Sou Lia,18 anos e a história que começo a narrar mudou minha vida... T...
laureen Virgindade 21


Voltei mas pedi seu cuzinho virgem há 1 dia

Voltei mas pedi seu cuzinho virgem como prova de amor ...sexo delicioso,tes...
laureen Virgindade 34


Vizinho jovem safado e seu primo me fuderam há 1 dia

Vizinho jovem safado e seu primo me fuderam Leo me deixava louca, estava ...
laureen Grupal 47


fuderam a bucetinha da minha namorada há 1 dia

fuderam a bucetinha da minha namorada liberal,sexo total delicia Meus mome...
laureen Grupal 27


Mana dormiu em casa e meu marido mandou rola há 1 dia

Minha irmã safada e fogosa adoro rola atolada na sua bucetinha e cuzinho d...
laureen Grupal 55


Davi no tempo certo, fez a Fer sentir o pau duro d há 3 dias

Davi no tempo certo, fez a Fer sentir o pau duro dele, a vagabunda pirou de...
bodiar Traição/Corno 48