Delícia de Cunhada - Parte 3

08 de Setembro de 2014 Morfeo Contos Eróticos 6175

Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


Decidimos que tínhamos que acabar com aquela vontade que estava nos consumindo, e combinamos de ir a um motel no dia seguinte. Só pedi pra esperar eu confirmar pra ver se poderia ficar com o carro. Durante o resto do dia continuamos a trocar mensagens safadinhas e que me davam muito tesão. Fomos embora e em casa falei que iria precisar do carro no dia seguinte, pois teria que ir a uma das filiais da empresa resolver algumas questões. Minha esposa respondeu que tudo bem. Na mesma hora dei um jeito e mandei uma mensagem a Renata, dizendo que estava tudo certo, ela me respondeu somente ok. Fui tomar banho e tratar de dar um trato no meu menino, fazer a barba, enfim, ficar o melhor possível para minha Deusa. Amanheceu, e eu tentava disfarçar minha empolgação, para minha esposa não desconfiar de nada. Como de costume, cheguei ao trabalho, cumprimentei a todos, e fui logo tratar de mandar uma mensagem a ela: “Ola Renata, bom dia!!! Dormiu bem?” e ela: “Bom dia, dormi sim...”. E eu emendei: “Hoje vai ser nosso grande dia, e a realização de meu sonho.” Ela: “Ai bobo, nem é tanto assim.” E eu: “É sim... rsss”. Ficamos a manhã assim, trocando mensagens, até que chegou 11 horas. Decidimos esperar todo mundo sair. Descemos juntos, entramos no carro, e eu sem me segurar, olhei de um lado, olhei pro outro e tasquei um beijo em sua boca. Que boquinha gostosa, macia e quente, já imaginava chupando meu pau, e eu fudendo aquela rostinho angelical. Meu pau nessa hora já tava mais duro que rocha, e eu pegando em sua mão coloquei em cima dele, e ela começou a apertar. Paramos, pois ainda estávamos parados, e partimos para o motel. Eu a levei em motel que não é muito caro, é bonito e principalmente, bem limpinho. Tínhamos a opção de pegar com hidromassagem mas decidimos que não queríamos tomar banho...hehehe! Estacionei o carro na garagem e entramos no quarto. Eu entrei primeiro e vi que ela parou e mudou sua feição, estava com uma cara de preocupada. Perguntei o que aconteceu, e ela me respondeu: “Não devíamos fazer isso. Você é meu cunhado, casado com minha irmã. Isso é errado.” Senti que ela estava com mais vontade de fazer do que sentimento de culpa. Pedi que sentasse e falei pra ela não ficar assim, que o que a gente estava fazendo não tinha nada a ver com certo ou errado, era um desejo nosso, e que precisamos satisfazê-lo. Ela falou tudo bem, e dei um beijinho em sua boca. Voltando ao normal, perguntei se ela queria tomar banho primeiro, ela disse pra eu ficar a vontade pra ir primeiro. Fui, tomei um banho gostoso, e meu pau já duro, não conseguia deixá-lo pra baixo. Terminei meu banho aí foi a vez dela. Entrou tomou um banho rapidinho, e saiu. No que ela saiu, eu já estava deitado na cama pelado, com a TV ligada em um filme pornô. Ela saiu enrolada na toalha, e meio com vergonha, sentou na cama e olhou pra mim. Eu a deitei e a beijei, e com a mão fui descendo devagarzinho por seu corpo. No que eu cheguei ao seu peitinho vi que os biquinhos estavam duros. Parei de beijá-la e fui descendo minha boca até seu mamilo. Nossa, que visão era aquela, que peitinho perfeito, durinho, com a aureola e o biquinho rosadinho, que delicia. Passei minha língua por todo ele, dando leves mordidinhas, um de cada vez, ela já estava louca de tesão, já podia sentir o cheiro delicioso que vinha de sua bucetinha. Tentei me segurar pra não cair de boca de vez naquela grutinha, e fui descendo devagar e parei em sua barriguinha. Passei minha língua pelo seu umbigo, e com uma mão acariciava sua grutinha, que já estava meladinha de tesão, e com a outra colocava meu dedo dentro de sua boquinha. Ela dava mordidas e chupava meu dedo. Desci mais e finalmente meu sonho se realizava, estava com a língua na bucetinha da minha cunhada Renata, que delicia!!! Sua grutinha era linda, lábios médios, somente um pouquinho de pentelho em cima, não era muito grande, e o gosto!! Que delicia!! Era o gosto mais doce que provei em toda minha vida, não queria mais sair dali. Fui passando minha língua em toda ela, hora no seu grelinho, hora na entradinha de sua grutinha. Em um certo momento ela segura minha cabeça e fala que vai gozar, afinal eram dois meses na seca. Aumentei o movimento de minha língua e enfiei dois dedos na grutinha apertadinha. Ela gozou gostoso, e eu, bebendo todo aquele mel que saia de sua bucetinha. Tratei de beber tudo, não queria desperdiçar uma só gota. Mas ainda não estava satisfeito, queria lamber seu corpo todo. E como ela estava se recompondo, desci minha língua pelas suas coxas até seu pezinho, chupei um por dos seus dedinhos, e fui pra outra perna. Subi até sua grutinha novamente, e pedi que ela virasse de costas. No momento que ela virou, tive a visão do paraíso. Que bunda era aquela, redondinha, lisinha, branquinha, quase gozei sem encostar no pau. Cai de língua naquele rabinho, chupei gostoso. Passava minha língua em toda sua bundinha, dava mordidas naquele traseiro gostoso. Nisso vi que ela já estava molhadinha de novo. Descia minha língua do seu cuzinho até sua bucetinha. Nessa hora parei e pedi que ela me chupasse um pouco. Encostei meu pau em seu rosto, e ela disse: “Que meninão!! Vem ca, deixa eu experimentar.” E com todo jeitinho, segurando na base, foi colocando em sua boquinha. Nossa, que sensação e visão!! Eu estava fodendo aquela boca linda e quentinha. Estava realizando mais um sonho. Ela sugava com vontade e acariciava minha bolas. Vendo aquilo, e com o tesão que estava, avisei que iria gozar. Ela aumentou o movimento e eu gozei que nem um cavalo. Sem brincadeira, acho que saiu uns 5 jatos de porra naquela boquinha deliciosa, não consegui ver pois ela não desperdiçou uma gota se quer, e me disse: “Que delicia de menino!! Quero mais.” Ouvindo aquilo, cai de boca na sua grutinha de novo. Depois de uns 5 minutos chupando, meu pau já estava em pé novamente. Puxei seu corpo junto ao meu, lhe tasquei um beijo, e fui ajeitando meu pau na entrada daquela grutinha maravilhosa. Coloquei a cabecinha, e parei, queria sentir cada centímetro do meu pau entrando naquela delicia. Aos poucos fui colocando até que encostou minhas bolas e comecei um movimento de vai e vêm, bem devagar. Eu a beijava, mordia sua nuca, puxava seus cabelos, e ela dizendo: “Isso, assim... que gostoso!!!” Nessa hora ela pediu pra trocar de posição, e vir por cima. Deitei na cama, e ela começou a cavalgar gostoso. E mexia pra frente e pra trás, enfregando seu grelinho contra a base de meu pau. E eu apertando sua bunda e passando o dedo no seu rabinho. Ela disse que iria gozar novamente, e eu lambuzei meu dedo e meti até o meio dentro do seu cuzinho. Ela gozou ainda mais forte que na primeira, e desfaleceu sobre mim! Ficamos assim uns dez minutos, sentia sua bucetinha apertar meu pau, confesso que quase gozei com aquela sensação. Ela saiu de cima, e disse: “Eu quero de novo, ta?” Falei que sim e ela caiu de boca no pau lambuzado com seu gozo. Ela sugava meu pau, e acariciava minhas bolas. Chupava minhas bolas e batia uma punheta. Não consegui segurar muito, e novamente avisei que iria gozar. Ela mais do que depressa colocou na boca e eu gozei como nunca. E ela bebeu todo meu leite e só dizia: “Que delicia!” Ela deitou ao meu lado, e trocamos um longo beijo. Começamos a conversar, e contei a ela que tinha fotos dela guardadas, fotos essas que eu usava pra bater uminha, pensando nela. Ela me disse: “Que safado, depois eu quero ver essas fotos.” Falei que tudo bem, e aproveitando a conversa, perguntei: “Você já fez sexo anal?” E ela me respondeu: “Ah, nenhum dos meus namorados queriam. Bem que você falava que desconfiava de algo né... rsss” Não pude acreditar, nenhum de seus ex e nem o atual, quiseram comer aquele rabo perfeito, e falei: “Não acredito!! É tem coisa aí mesmo, se fosse comigo, já teria acontecido a muito tempo!” Ela me disse: “Vamos fazer então?” Eu mais que na hora topei e meu pau se levantou novamente, mas infelizmente, olhamos para o relógio e vimos que teríamos que voltar pro trabalho. Tomamos um banho juntos, onde lavei e passei sabonete por todo seu corpo, e como meu pau estava em pé, ele só fez uma massagem de leve, pois estávamos muito atrasados e achamos melhor deixar pra outro dia. Nos trocamos e fomos embora. Antes de sair do carro nos beijamos e combinamos que iríamos realizar a fantasia dela de dar o rabinho, mas isso é só em outro conto.
Espero que tenham gostado! E fiquem ligados que minha história com minha cunhada, não parou por aí. Como quando desvirginei seu cuzinho, a vez da praia, a vez la em casa, etc.
Beijos e abraços!!
MORFEO


Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


Leia também
traindo meu marido com muita buceta rola e gozadas há 1 hora

Casei-me muito jovem e logo fiquei grávida mas perdi o bebê....mas enfi...
laureen Traição/Corno 7


BETO, NOVO PATRÃO E COMEDOR DAR FER. há 3 horas

Ola galera quero que vcs comecem a entender como a Fer esta se tornando tã...
bodiar Traição 0


Mariana, Marilu eu e o cunhado de minha irmã há 18 horas

Depois que Mariana minha aluna particular resolveu me trazer sua amiga Ma...
renata Jovens 28


Traida,Trai dando o cú para o novinho: Ex-noiva há 1 dia

"acabei caindo no colo dele, e não resisti, era muito cheiroso que o beije...
dammasafada Aventura 58


Sempre amei meu pai,quis dar a bucetinha virgem, há 2 dias

sempre amei meu pai,quis dar a bucetinha virgem,até que ele me fudeu gost...
laureen Incesto 107


Mariana Aluna Atrevida e sua amiga há 3 dias

Mariana e sua amiga sairam de minha casa e foram ao encontro de sua mãe. L...
renata Incesto 81