Dessa Vez Não Passa, Novinha

30 de Janeiro de 2014 Del Contos Eróticos 14858

Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


Conteúdo originalmente publicado no site Contos Eróticos Aleatórios.

Conheci essa menina faz alguns anos, pela internet, e sempre fomos muito chegados, mas não conversávamos nada além de coisas de amigo. Até chegamos a nos encontrar uma vez, mas faltou iniciativa de ambas as partes para rolar alguma coisa. Quando ela finalmente fez 18 anos, eu comecei a mudar a temática da conversa, afinal, qualquer coisa que rolasse dali pra frente não me deixaria em maus lençóis com a Justiça.

Uma moreninha deliciosa, de altura mediana e corpo deliciosamente moldado para provocar prazer extremo. Sou meio viciado em morenas, ainda mais morenas com atributos bem sedutores. E, ainda que faltasse algo para eu viciar nessa menina, seus seios fantásticos e sua bunda incrível fazem todo o serviço de atração por si próprios. Caso não fosse suficiente, some a isso cabelos longos e uma boca tesuda por demais, quase um atentado à paz espiritual.

Ela me pegou de surpresa quando me convidou para encontrá-la, sob a alegação de que precisava de uma peça para o computador que tinha dado defeito. Aceitei de início, sem pensar duas vezes. Coloquei uma boa roupa, perfume e fui encontrar aquela delícia no shopping. Antes de sair eu disse a mim mesmo que “dessa vez não passa”.

Descendo na escada rolante avistei de longe aquele tesãozinho, usando uma blusa com decote pouco pronunciado e uma calça jeans bem justa, deixando bem evidente aquele absurdo de bunda. Fiquei de pau duro enquanto me aproximava dela, era impossível controlar os pensamentos pecaminosos que passavam pela minha cabeça. Ao chegar perto e dar os dois beijinhos de praxe, minha vontade era mergulhar naqueles peitos ali no meio do shopping e chupá-los até ser detido e espancado por algum segurança.

Conversamos um pouco enquanto degustávamos um frozen yogurt e eu me esforçava para ela não perceber que meus olhos estavam magneticamente atraídos por aquele par fenomenal de peitos. E não sei se meu pau explodia mais de tesão por causa dos tais peitos, daquela carinha de menina sapeca, da boca que eu queria tanto beijar ou por causa daqueles cabelos que eu só imaginava enroscados na minha mão enquanto eu os puxava. Aquela morena era a síntese do prazer sexual extremo em um só lugar.

Fim de conversa, ofereci a ela uma carona. Eu havia parado meu carro em uma vaga bem afastada de tudo, com a pior das intenções na cabeça (de baixo), mas o meu ataque ocorreria um pouco antes, a caminho do estacionamento. Esperamos um pouco os elevadores mas decidimos ir de escada, para ganhar tempo. Deixei ela subir na minha frente e aquele rabo descomunal estava agora se movimentando a poucos centímetros da minha cara. Óbvio que não iria prestar! Sem pensar duas vezes, em um ato de loucura total, segurei os quadris da moça e enfiei minha cara na sua bunda, mordendo a banda da direita. A morena deu um pulo e olhou para a minha cara assustada, e eu me preparei para levar um tapa, mas ela apenas disse que eu era louco. Mal sabia ela o quão louco eu ainda poderia ser.

A virei de frente para mim, segurei seu pescoço com uma das mãos, apertei sua bunda com a outra mão, colando-a ao meu corpo. A beijei e enfiei a língua em sua boca como se eu quisesse lamber sua epíglote. Ela correspondeu chupando minha boca com vontade e cravando suas dez unhas das mãos nas minhas costas, revelando profundamente o quanto de tesão ela tinha por mim.

Enquanto nos beijávamos, introduzi minha mão dentro de sua calça por trás e puxei sua calcinha pra cima, na intenção de rasgar mesmo, mas o gemido que a delicinha deu foi tão gostoso que eu me contentei apenas em puxar e soltar, em movimentos repetidos, fazendo a calcinha roçar seu grelo da mesma forma que a minha língua queria fazer. Enfiei então a mão mais pra dentro daquela calça apertada, o suficiente para pegar com vontade aquela bunda e sentir com toda a mão aquele nobre pedaço de pele tão sedutor. Mas eu queria mais, então liberei ambas as mãos e, em um golpe só, baixei sua blusa e liberei seus peitos, os quais imediatamente comecei a chupar com a voracidade de mil leões famintos...

Quer saber como essa delícia foi devorada por mim? Continue lendo no site Contos Eróticos Aleatórios.


Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
meu tio arregaçou minha bucetinha virgem há 1 dia

Jà desconfiava de titio há muito tempo sempre que vinha em casa não tir...
laureen Incesto 84


ARROMBADA NA INTERATIVIDADE - DELICIA DE MORENO há 2 dias

Estava muito ansiosa aquela noite. Eu e meu namorado estávamos indo para...
lsanchesb Aventura 73


meu tio tirou meu cabacinho delicia adorei há 2 dias

Entramos na casa de meu tio, ele me sentou em um banco, eu quase que desmai...
laureen Incesto 118


meu pai fudeu minha bucetinha bem gostosinho há 2 dias

Desde menininha eu via meu pai fudendo minha mãe e Desde menina via meu...
laureen Incesto 134


tirei o cabacinho da minha prima fogosa buceta del há 2 dias

tirei o cabacinho de minha priminha gostosa Eu morava um pouco distan...
laureen Heterosexual 111


o safado gozou na minha calcinha e bucetinha,metrô há 2 dias

gozou na minha calcinha e bucetinha no metrô, Meu nome é Mel ,loir...
laureen Fantasias 171