Contos de fadas Eróticos/Seg. Parte/Branca de Neve

20 de Março de 2014 Amy Grey Contos Eróticos 3978

Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


Era uma vez em um reino distante,onde antes a paz e a solidariedade reinada, vivia uma linda princesa de lindos cabelos negros, lábios vermelhos e pele branca como a neve. Ela estava trancada em uma torre muito alta do castelo , com o qual sua madrasta comandava. Branca de Neve, nome posto assim por seus pais, desde sempre se mostrou uma menina linda e encantadora. Logo após a morte de seu pai, branca de neve passou a viver isolada em uma torre fria,sendo rara as vezes em que saia. Tudo que essa linga garota queria um dia era ser livre e encontrar seu verdadeiro principe encantado. Sim ela sonhava que um dia encontraria e finalmente se entregaria de corpo e alma ao homem que sempre sonhou.

...

A melodia de sua voz ecoava sobre os confins do grande jardim. Branca de Neve adorava aquele area do castelo. Sempre a trazia paz e fazia recordar de momentos especiais de sua infância. Sentia uma certa dor marcante no peito ao lembrar que jamais os teria de volta, mas pelo menos em lembranças ela podia se recordar de momentos marcantes vividos por aquelas pessoas que tanto a amavam.

Não muito longe dali um cavalo rumava a uma velocidade surpreendente em direção ao castelo. Ele ficara surpreso co o chamado da rainha em seu castelo. Seus cabelos loiros chicocheteavam sobre a brisa. Seus lindos olhos verdes olhava tudo a sua volta com destreza. Seu corpo musculoso se mantinha ereto em cima de seu cavalo. Ele exalava poder e força. Muitos o temiam, mas ninguém sabia verdadeiramente que aquele caçador guardava segredos profundos dentro de si. Desde a morte de sua amada mulher, passou a ser um homem um tanto frio e arrogante, não se importando com nada a sua volta.

Uma melodia suave o desperta de seus pensamentos obscuros. A linda voz em questão o atraía de uma forma surpreendente. Era calma, leve como uma pluma.

Predestinado, ele segue o melodioso som que o atrai como uma armadilha perigosa. Aos poucos vai se aproximando mais, dando assim para escutar aquela melodia um pouco mais alta. Chegando em um certo ponto, ele avista um lindo jardim, a pouca distancia dele. A voz ficava cada vez mais forte e viável a seus ouvidos. Com sua curiosidade a mil, ele desce de seu cavalo e o amarra em uma arvore. Decide seguir a pé, não queria assustar a pessoa em questão. Chegando perto seus olhos pairam em uma pessoa. Seu coração se acelera. O suor corre pelo seu corpo. A pequena pessoa ali a sua frente cuidava do jardim com uma felicidade inigualável cantando despreocupada. Ela parecia um anjo, uma pintura perfeita entalhada. O caçador se sente atraído no mesmo instante que a vê, poderia arriscar que teria se apaixonado a primeira vista. Ela era linda. Seus cabelos negros balançavam sobre a brisa suave. Sua pele de porcelana brilhava sobre a luz do sol. O som de sua voz era como plumas delicadas. Ele estava encantado. Quem seria aquele pequeno anjo que despertara sua inteira atenção? Ele queria saber, necessitava daquilo. Um desejo de posse inunda seu corpo. Ele a desejava, de todas as formas possíveis.

...

O caçador olhava atentamente a rainha ali a sua frente. A aura e poder qu ela emanava era grande, mas aquilo não o intimidava. Ela o olhava misteriosamente com um sorriso maldoso nos lábios. Ela era bonita, tinha de admitir, mas nada chegava aos pés de seu anjo, sim era assim que ele a chamava. Seu pequeno anjo delicado. Desde aquele instante em que seus olhos pairaram sobre aquela linda moça, seus pensamentos estavam a mil por hora. Aquelas feições angelicais não saiam de sua cabeça. Ainda podia escutar sua voz suave em seu ouvido. Logo ele que prometera que jamais iria se apaixonar algum dia.

A rainha olhava atentamente o caçador a sua frente. Sim ela tinha o achado bem interessante. Se não estivesse com problemas, ela sim o faria seu. Mas nesse instante seu objeto era prioridade. Decidiu acabar com aquele mistério com uma simples frase que resolveria tudo.

— Quero que mate Branca de Neve! Não se preocupe recebera uma grande recompensa no final. Quero que traga seu coração para mim!

O caçador ficou surpreendido com tal pedido. Jamais havia matado pessoas. Mas o desejo pela recompensa falava mais alto.

— Ok mostre-me a vitima e o resto deixe sobre meus cuidados vossa alteza!

A rainha sorri. Ela o chama ate uma sacada próxima ao trono. O caçador a segue. Chegando la, ela aponta a um ponto em questão onde uma linda moça cuida do jardim. Assim que ele a avista seu coração acelera. Não aquilo não podia ser. Seu anjo era a vítima. Seu pequeno anjo era quem devia matar. Será que ele teria coragem de matar aquela mulher que agora amava? Respira fundo e se vira para a rainha.

— Acabarei com isso hoje mesmo!

...

Ela corria freneticamente floresta adentro sem saber para onde ia. Lembrava-se de estar cantando no jardim , agora corria de um ser desconhecido que tinha assustado no momento em que o ouviu. A floresta era imensa e alguns pontos assustadores. Tudo que ela queria e que aquele pesadelo terminasse.

Não muito longe o caçador a seguia. Seu olhar estava atento a ela. Ele não queria a ter assustado. Sim ele não ia a matar, mesmo tendo prometido a rainha. Queria apenas tirar-la daquele lugar. Tinha prometido a si que não deixaria que ninguém a machucasse, não importa o que seja.

Um grito ecoa na floresta o assustando. Começa a correr freneticamente com os corações aos pulos. Ele sabia que ela era. Sabia que era seu anjo precisando de ajuda.

....

Lágrimas corriam pelo seu rosto de porcelana. Seu pe latejava de dor. Não havia visto uma pedra a sua frente. O medo era mais forte. Ela queria sair dali, mas estava incapacitada de levantar.

Passos são escutados. Ela começa a olhar para todos s lados assustada. O grito esta entalado em sua garganta. Branca de Neve encolhe seu pequeno corpo e chora baixinho. Seja o que aconteceria a partir de agora, queria que tudo acabasse rápido. Os passos se aproximam, fazendo-a se encolher mais. Ela avista uma bota a sua frente. Tomando toda a coragem em si, ela levanta sua cabeça devagar. Seu coração para assim que seus olhos se chocam com um par de irís incrivelmente verdes a sua frente.sua atenção esta focada nele.

Ele era simplesmente belo. Sus feições eram fortes, mas delicadas. Sua boca era carnuda num formato perfeito. Seus cabelos sedosos balançavam sobre o vento. Corpo másculo, não muito exagerado. Um calor impressionante sobre em suas entranhas. O desejo sobre aquele corpo a sua frente era urgente.

Ele não conseguia tirar seus olhos dela. Seu corpo era como um imã forte. Estava hipnotizado por aquele anjo a sua frente. Desejava possuí-la. Tinha necessidade disso. Mas ela precisava de sua ajuda.

Sem consentimento, ele a pega no colo com delicadeza sentindo o cheiro inebriante de seu corpo. Branca de neve se assusta no começo, mas aqueles braços fortes eram convidativos para seu corpo. O encontro de sua pele a sua, causava arrepios em seu corpo. Ela gostava dessa sensação. Gostava de estar em seus braços, mesmo nem sabendo quem era aquele homem que a segurava. Ela o desejava de uma forma intensa, intima e apaixonante.

...

Avista uma simples cabana a sua frente. Ele abre a pequena porta com ela ainda em seus braços e a deita em sua cama com delicadeza. Pega as coisas necessárias em um pequeno armário. Abaixa sobre o pé e começa seu trabalho. Branca de neve olha tudo atentamente, sem jamais ter o desprazer de o interromper. Ela gostava de seu toque, gostava da sensação que sentia.

Terminado, ele levanta seus olhos em direção aos dela. Era eminente o desejo entre ambos. Estavam completamente conectados. Ele não conseguia disfarçar seu desejo e ela seu sentimento.

Em questão de segundos, a boca de ambos ja estavam coladas uma a outra. Branca de neve suspira ai sentir o gentil toque dos lábios do caçador aos seus. A forma carinhosa que ele a beija e indescritível. Ele direciona suas mãos ao rosto delicado a sua frente, sentindo a textura de sua pele. O desejo pulsa alto em seu corpo. Branca de neve e incapaz de resistir a aquele toque. Ela querias entregar para aquele homem, queria ser amada como nunca jamais pensou ser. Queria ser tocada de uma forma mais intima que sempre imaginou. Ela o queria, o desejava, ansiava por aquilo.

Incapaz de resistir a seus impulsos, ela o puxa mais para si. Seu diminutivo corpo e coberto pelo dele assim que ele atinge a cama. O caçador ja podia sentir se desejo atravéz de seu membro que latejava dentro da calça. Ele precisava possuí-la para si. Precisava sentir aquele delicado corpo nu sobre o seu.

Incapaz de suportar, suas mãos pairam sobre a alça do simples vestido e a abaixa aos poucos. Num piscar de olhos ela se encontra apenas com suas roupas intimas a frente do caçador. Ele ergeu seu corpo e a admira. Sim ele estava certo. As curvas daquele corpo eram perfeitas e nada exageradas. Ele queria sentir cada parte daquele corpo. Branca de Neve sente seu rosto queimar de vergonha com o olhar do caçador, mas estava incapaz de impedi-lo. Ela queria aquilo de todas as formas possíveis.

...

O choque do corpo nu de ambos era uma combinação perfeita. O pequeno comodo exalava luxuria e excitação. A boca quente e macia do caçador passeia pelo seu corpo com destreza, seguindo ate seu sexo molhado. Ele raspa a lingua sobre aquela parte úmida e começa a chupar com fome, tirando um longo suspiro dos lábios de Branca de neve. A pressão sobre aquela area e torturante. A destreza da lingua do caçador em sua intimidade a enlouquecia. Ela queria aquele homem dentro de si, precisava senti-lo por inteiro, mas ela não desejava que ele parasse com aquilo. O desejo dentro de si crescia de uma maneira assombrosa, mas de uma maneira deliciosa, inebriante.

O gosto de seu corpo era inestimável, seu cheiro o enlouquecia. Sua pele macia era a combinação perfeita. Ele se encontrava perdido em seu mar de prazeres. Ele queria a excitar de todas as formas possíveis. Queria ouvir seus gemidos chamando por ele. Queria sentir o desejo de seu corpo por ele, a necessidade de sua pele contra a sua. Ele estava adorando a vê-la excitada. Estava adorando a enlouquecer. Mas ele precisava senti-la ainda mais.

O desejo de ambos se acaba assim que finalmente os corpos se encaixam. Branca de neve não pode deixar de soltar um gritinho com a pequena dor que rasga suas entranhas, que logo se tornou apenas prazer e naquele pequeno comodo ambos se entregam e uma maneira jamais vista, ambos ouvem os gemidos, gritos urros de prazer. As estocadas do caçador são precisas em seu ventre assim como as caricias atrevidas de Branca de neve. E nesse embalo de desejos, chegam a seu limite. O ápice de ambos atinge de forma violenta. Ambos se aconchegam um no corpo do outro. Branca de Neve não resiste em deixar um sorriso escapar de seus lábios. Ela não se arrependia, jamais iria. Ela sabia que a partir de agora, poderia finalmente ter seu feliz para sempre assim como sonhou, mesmo sendo com uma pessoa que ela mal conhecia mas que simplesmente a fez experimentar o mais lindo dos desejos carnais que sentiu.

Se sentia desejada, amada , preenchida.... finalmente.


Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


Leia também
Sempre fui putinha e de papai tb sexo incesto há 12 horas

O que vou contar aconteceu quando eu tinha 18 anos.Sou filha única,minha m...
laureen Incesto 271


De moça virgem a garota de programa luxuoso há 12 horas

conto de uma gde amiga Maria box box box.............. É um segredo qu...
laureen Virgindade 131


Agarrei a bunda gostosa da coroa ruiva no ônibus. há 1 dia

Olá, me chamo Marcos e amo uma boa oportunidade de tocar em bundas, mas va...
ylovearrimon Aventura 294


Nanda - Bombadas no Ano Novo há 1 dia

Nanda – Bombadas no Ano Novo (Conto Real) Uma amiga em comum nos apres...
kasa Heterosexual 143


Meu natal com a Fer, a ultima foda antes da viagem há 2 dias

Olá galera esse será o último conto antes da viagem,,,,,,,,, o meu Nata...
bodiar Exibicionismo 180


DE VOLTA À PIZZARIA - Capítulo 12 há 2 dias

DE VOLTA À PIZZARIA CAPÍTULO 12 ATENÇÃO ESSE É O DÉCIMO SEGUNDO ...
carlaomg Aventura 106