Clara. Capítulo 7 (Final)

10 de Abril de 2014 renata Contos Eróticos 2715

Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


Entrei na delegacia gritando “Me prendam! Me prendam! Eu sou uma assassina! Me prendam!” As pessoas que estavam lá ficaram me olhando como se eu fosse louca. Pediram que eu me acalmasse e explicasse o que estava acontecendo, mas era impossível me acalmar diante dos fatos. Depois de uns três  copos d’água eu consegui me acalmar e explicar o que aconteceu.

Carros saíram da delegacia deixando poeira no ar. Poucas horas depois recebi a notícia de que seu Thobias estava internado em um hospital judiciário. O canivete não foi muito profundo e ele logo estaria bem. Sairia do hospital direto para a delegacia.

Minhas pernas estavam bambas, minhas mãos tremiam e minha cabeça girava, eu já não governava os meus próprios movimentos. Saí da delegacia atônita, meus pulsos ainda ardiam por conta da tentativa de fuga que eu tivera mais cedo. Eu estava vagando pela rua de camisola de seda recoberta por renda. As luzes dos faróis passavam por mim e eu continuava a andar sem rumo. Quando dei por mim, eu estava em frente ao prédio de Mariana. Minhas pernas me levaram até lá sem que eu percebesse.

Alguns minutos depois eu estava batendo em sua porta com toda força que ainda me restava. Mariana finalmente abriu e levou um susto ao se deparar comigo naquele estado. Eu por minha vez, não tinha palavras, talvez até tivesse mas elas estavam presas, escondidas em algum canto de mim. Me joguei em seus braços e chorei desesperadamente. Procurei abrigo, conforto nos braços de Mariana.

_Meu Deus, Clara! O que aconteceu com você? – Exclamou apavorada com a situação.

_Aconteceu de novo, Mari. Aconteceu o que eu temia. – Consegui falar entre um soluço e outro.

_Vem comigo, Clara. Você precisa ser cuidada.

Mariana me conduziu até o banheiro, tirou minha camisola rendada que nesse momento estava encardida, me banhou com cuidado. Após o banho fez curativos em meus pulsos esfolados, me alimentou com sopa quente e me deitou em sua cama.

_Descansa, meu amor. Descansa que amanhã é outro dia. – Disse enquanto me beijava o rosto.

_Mari?

_Sim.

_Deita comigo. Estou com tanto medo de ficar sozinha.

Mariana prontamente atendeu. Se deitou ao meu lado e fez carinho em minha cabeça até que eu adormecesse.

O dia amanheceu e foi inevitável não falar sobre o fatídico episódio de ontem à noite.

_Bom dia! Dormiu bem?

_Impossível não dormir bem ao seu lado.

_Clara, apesar de eu já ter uma noção do que aconteceu com você... eu preciso que você me explique detalhe por detalhe.

_Tanta coisa ruim...

_Pode falar. Estou te ouvindo.

_Antes de ontem quando deligamos o telefone eu adormeci. Durante a noite eu senti um forte cheiro de éter e acordei embargada em uma casa velha, afastada da cidade. Seu Thobias me sequestrou Mariana. Aquele velho nojento me sequestrou.

_Que horror, Clara. E como você escapou?

_Eu estava com os pulsos amarrados. Eu estava apavorada, eu pensei em gritar mas ele disse que eu poderia gritar o quanto eu quisesse, porque ninguém  me ouviria... ele dizia que eu seria dele aquela noite, que ele iria me mostrar o que é sexo de verdade. Disse que eu doente por ser homossexual – falava com vontade de chorar – Ele saiu por uns instantes, algumas horas talvez, voltou com algumas sacolas nas mãos, onde tinha comida e aquela camisola que eu vestia ontem à noite. Ele tentou me estuprar! – senti uma lágrima molhar a face. Continuei a falar – Ele disse que por eu ter tido um bom comportamento, ele iria me soltar. Pediu que eu tomasse banho e vestisse a camisola, e eu prontamente fiz. Fiquei desesperada quando ele veio tentar me estuprar. Por sorte eu avistei um canivete no chão e o acertei na barriga.

_Que horror!

_Eu fugi daquele lugar totalmente desorientada. Consegui dirigir o carro do Seu Thobias e fui direto para a delegacia. Pedi que me prendessem, pois eu era uma assassina. Em algumas horas eu recebi a notícia de que Seu Thobias estava internado em um hospital judiciário e que eu estava liberdade para voltar para casa, pois o que eu tinha feito foi em legítima defesa. Eu vaguei sem direção, desnorteada e vim para aqui..

_Que história escabrosa, Clara. Mas e esse Seu Thobias?

_Não se preocupe. Ele já está preso. Ainda não sei quando será o  julgamento. Espero que seja logo.

_Tomara meu amor.

5 meses se passaram. Seu Thobias foi condenado por sequestro, tentativa de estupro e outros crimes que descobriram depois, como estelionato e assassinato. Parece que o velho era chefe de uma gangue que matava travestis, gays, lésbicas... uma coisa realmente absurda.Com o Seu Thobias preso, a empresa faliu. Os  únicos dois filhos de Seu Thobias não quiseram tomar à frente dos negócios, por isso resolveram vender.Eu estava prestes a completar 6 meses de namoro com  Mariana e nesse meio tempo eu consegui um emprego em outra agência. Não era o melhor emprego do mundo, mas uma coisa eu garanto: Melhor que trabalhar com Seu Thobias... tenho certeza que era.

_Já disse que não.
_E eu disse que sim. Eu te conheço Jaqueline. Tenho certeza que você tá de quatro pela aquela menina que você conheceu.
_Eu não sei se você sabe, mas meu lema é...
_"Não sou de ninguém, eu sou de todo mundo e todo mundo é meu também" - completei - Acho que está na hora de você largar esse complexo de Tribalistas e se permitir amar, ao menos uma vez.
_Eu já disse que não estou apaixonada por ela. Estou apenas... curtindo.
_Ahã... sei...
_Chega de falar da minha vida. Eu quero saber de você. Como vai você e sua pintora/desenhista?
_Otimamente bem. Vamos completar 6 meses juntas.
_Huum, já pensou no presente?
_Eu queria dar uma coisa que fosse a cara dela. Sei lá.
_Quer ajuda para escolher?
_NE-CES-SI-TO!

Nos levantamos da mesa do quiosque e fomos direto ao shopping escolher o presente. Acabou que escolhemos uma gargantilha linda, coberta de pedras. Linda como Mariana!Seis meses! Nossa noite teria que ser perfeita. Reservei uma mesa e um quarto numa pousada no litoral. Passei na casa de Mariana por volta das 7 da noite.

_Como você tá linda - disse beijando sua boca
_Não mais que você. Pra onde vamos?
_Surpresa!
_Você e sua mania de me deixar curiosa.

Entramos no carro e partimos. Chegando na pousada, Mariana ficou encantada com tamanho charme. A pousada era de frente para o mar, sua arquitetura toda em madeira. Alguns coqueiros espalhados em volta, com luzes os rodeando que refletiam de frente à pousada.

_Vamos?
_Vamos.

Peguei em sua mão e entramos. O jantar estava simplesmente perfeito, frutos do mar marinados em ervas. "Um luxo!" Como diria Jaqueline.Terminamos o jantar e subimos para o quarto. À cada momento uma nova surpresa para Mariana. O quarto estava decorado com rosas e algumas velas espalhadas pelo chão. O quarto tinha uma enorme janela de vidro que dava de frente para o mar. Mariana ficou encantada com tudo aquilo e correu para a janela para apreciar a lua, que àquela altura estava iluminando nosso quarto. Me aproximei lentamente da janela e a abracei por trás. Ficamos assim por um tempo, sentindo a respiração e o perfume uma da outra.

_Tão bom ficar assim com você - disse sussurrando em seu ouvido.
_Eu posso dizer o mesmo. - disse girando o corpo de frente ao meu. Me beijou a boca.
_Mas a noite ainda não acabou. Tem mais.
_Ah é?
_Sim - Peguei um embrulho que estava dentro da minha bolsa - Pra você, meu amor!

Ela abriu o embrulho. Ficou maravilhada com a gargantilha, dava para perceber os brilho em seus olhos. Poder vê-la assim me enchia de vontade de cobri-la de beijos.

_É lindo, Clara.
_Lindo como você.
_Eu também tenho um presente pra você - se desvencilhou dos meus braços e andou de encontro à sua bolsa, pegou um envelope de dentro e me entregou. Fiquei olhando para ela sem entender. O que seria aquilo? Uma carta? - Abre Clara. Você vai entender já já do que se trata.

Abri e não acreditei no que estava vendo.

_Mariana... isso... isso... é
_Sim Clara! É a escritura do prédio em que trabalhou. Eu comprei pra você meu amor. Agora está em seu nome - Senti um lágrima molhar  a face. Dessa vez não de tristeza, mas de emoção - Quando a gente se conheceu, você disse que pretendia abri sua própria empresa. Então agora que a empresa do Seu Thobias foi colocada à venda, eu comprei pra você. Pra realizar seu sonho.

Minhas mãos estavam trêmulas e minha voz quase não saía.

_Marina... você... você... você é um anjo. Eu te amo! - Beijei sua boca com volúpia enquanto a conduzia até a cama e bem devagar a despi.

Velas. Uma cama. Um mar. Dois corpos se amando e uma lua para testemunhar.                                                                                                                                 Fim!


Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


Leia também
Davi no tempo certo, fez a Fer sentir o pau duro d há 9 horas

Davi no tempo certo, fez a Fer sentir o pau duro dele, a vagabunda pirou de...
bodiar Traição/Corno 12


pedi seu cuzinho virgem como prova de amor ...sexo há 10 horas

Voltei mas pedi seu cuzinho virgem como prova de amor ...sexo delicioso,tes...
laureen Virgindade 11


Vizinho jovem safado e seu primo me fuderam de nov há 10 horas

Vizinho jovem safado e seu primo me fuderam de novo...FINAL Leo me deixav...
laureen Heterosexual 11


fuderam a bucetinha da minha namorada liberal,sex há 10 horas

fuderam a bucetinha da minha namorada liberal,sexo total delicia Meus mom...
laureen Heterosexual 9


Minha esposa e suas amigas deliciosas,tesão delic há 10 horas

fudendo adoidado a bucetinha da minha esposa e suas amigas deliciosas,tes...
laureen Grupal 15


meu marido me ofereceu pra seus amigos buceta ardi há 10 horas

Meu marido me ofereceu para seu amigo da rola grande , sexo tesão demais ....
laureen Traição/Corno 11