5ª Marcha

28 de Maio de 2014 SIMPLES SENHOR Contos Eróticos 2877

Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria




Mudei a pouco tempo de cidade “4 anos”, lá no começo, era
novidade e não queria mexer com mulher nenhuma do local “já tive problemas com
isso”, logo minhas vizinhas pra mim são homens, nem olho para não criarem
estórias, ao sair todos os dias pro trabalho sempre me deparava “hoje tenho ido
de carro” com uma mulher muito bela, de uns 35 anos aproximadamente e com um
corpo me realmente me atraia, para completar a bela morena usava roupas
comportadas, com pequenos decotes e saia até o joelho, olhava quando dava, sem
fitar e ela ficava na dela, minha esposa vende roupas femininas e em um
determinado sábado essa mulher apareceu, se cumprimentaram “é incrível como
mulher faz amizade rápido” e dona patroa me apresentou a ela, seu nome é Carmem
e automaticamente ela disse que me conhecia da parada, me cumprimentou e percebi
o tanto que minha tática fica de boa foi importante.
Elas entraram por quarto e foram ver as roupas, eu fiquei de boa, na minha no
escritório vendo uns artigos, mas lá dentro pensava como seria a tal Carmem, como
queria ser...
- Meu bem. Disse minha esposa.



- Oi
- Dê sua opinião? Nesse momento, apareceu Carmem com um vestido preto, curto e
bem decotada, “ficou bom” disse pensando alto o tanto que ela era gostosa. Nesse
momento, ela retira o vestido “estava de short de lycra e uma blusinha” dizendo
que era muito curto. Elas não perceberam mas encarei a danada, nossa que corpo,
adoro capozinho de fusca, adoro pernas grossas me virei e sai porque o
Guerreiro percebeu que ali dava rock. A noite transei loucamente com minha
esposa e depois ela me disse algo que não poderia ter esquecido. Sei que ela
mexeu contigo, te conheço, não mexa com ela!!



Tudo bem esqueci a morena e mesmo vendo-a no ônibus, falávamos
pouco, melhor que antes mas tudo muito sério, até que em um determinado sábado,
indo fazer um bico, ela estava na parada, como eu ia de carro, parei e ofereci
carona.
Eu -E ai Vizinha?
C -oi!
Eu – ta indo pra onde?
C – Asa Norte
Eu- Vamos, eu vou pra 714 norte!
C- Vc me leva? Eu vou para a 215.
Do lado, vamos... Nisso fomos ouvindo uma musica baixinha e conversando sobre
coisas de vizinhos, depois que passei um cruzamento ao desenvolver o carro ao
passar a 5 marcha esbarrei na perna dela e assim se sucedia quase toda vez que
entrava a 5 marcha. Ela olhou para mim e perguntou:
- É de proposito?
Eu- O que?
C – tá me alisando?
Eu – hã. Querida olha só, é vc que está próxima do cambio.. Ela ficou me
olhando, eu parei o carro e disse:
-Carmem, fica com sua perna onde vc estava “ela colocou meio com medo” segura a
marcha “pus a mão sobre a dela” e engatei a 5 marcha esbarrando a mão dela na
coxa dela. Coloquei a primeira e sai, ela ficou meio embaraçada e ficou meio
sem ação, dai falou:
- Desculpa, é porque vc tem cara de homem safado “Caceta, Fui descoberto, RS!”,
e fico com medo de ceder a homens assim.
- Ceder?
C - Quer dizer ficar, vc entendeu né?
Eu – Fica de boa, não tava te tirando casquinha não! Kkk “TAVA SIM”
C – Não? BLZ!! Sabe como é né, vc é casado com minha amiga!!
Eu – Esquenta não, afasta ai antes que seja acusado de assédio.
C – kkk Bobinho, posso te perguntar uma coisa, vc tem quantos anos de casado?
EU- Tenho 16 anos.
C – Caracas, como assim vc tem quantos anos?
Eu – 42
C – parece ter menos, nossa vc deve gostar muito dela “É a Típica deixa da
especulação, na realidade eu não entendo porque tanto rodeio”
Eu – Gosto sim, Caracas fico lisonjeado, pela idade menor, ela achará engraçado!!!
C- Não conta não, ela vai ficar com raiva!!!
Eu-kkkk então tá! “Esse é outro macete que aprendi, se a mulher quer que a dona
patroa saiba da conversa”
O guerreiro já ensaiava alguns movimentos debaixo da bermuda, então eu voltei a
conversa de casquinha.
Eu – tirar casquinha  no meu caso seria
diferente, sou mais direto!!
C –hehehe, como assim?
Eu – A casquinha no caso é deixar a mão escapar da marcha e alisar a coxa da
mulher, faço isso direto com minha esposa.
C – Você é experiente hein,  nossa, eu
nunca passei por isso.
Eu Gostando da Resposta – Quando vc casar pode ensinar vários joguinhos com seu
marido para esquentar o jogo.
C- Ninguém me quer!
Eu – Que é isso menina, bonita como vc, cadê os homens da tua igreja?
C – quando veem minha filha, correm.
Eu- Nossa muito triste isso, até na igreja tá faltando homem de verdade!!
C- Os que eu conheço, e me interessaram são casados... nesse momento ela me
olhou e baixou a vista, dei uma olhada pra pernas dela e estavam meio abertas,
lindas pernas.
C- Posso te fazer uma pergunta pessoal, peço que não diga nada a sua esposa, Vc
é bom de cama?
Eu – Durmo bem pra caramba!!! Respondi maliciosamente
C – KKKK Bobinho, vc sabe o que eu estou perguntando.
Eu – Olha só, eu não estou todo esse tempo casado por causa dos meus cabelos
longos e olhos azuis, nisso ao passar a 5 marcha, ela deixou a perna propositalmente,
eu malandramente que sou tirei a casquinha alisando a coxa dela e subindo o
vestido dela um pouco, ela permitiu mas tirou a mão quando estava no meio da
coxas dela. – podemos brincar de tatuagem?
C- como é isso?
Eu – Eu pergunto se posso tatuar em um lugar do seu corpo “desenhando com o
dedo no local”, vc diz que sim ou não, se não mudo de lugar, se sim tem
surpresinha...
C – É Safado, isso deve ser sacanagem!!!
Eu – vc aprende e depois faz com outro, senta um pouco mais pra frente, ela o
fez, e comecei a passar o dedo na coxa “quase
no joelho dela” ela me disse não, mudei de lugar subindo o vestido dela, ela me
disse não novamente “tinha acabado de inventar a porra do jogo, mas nem sabia
como fazer a porra do desfecho, ainda assim continuei” pedi para vi mais para
frente ela colocou abriu as pernas, nessa hora estava há 40 por hora e quase
bati o carro, comecei a desenhar mais em cima, ela disse sim, ai disse a ela
deixa pegar a tinta então. Nesse momento deslizei a mão e passei o dedinho na
xaninha dela, por sobre a calcinha, senti o molhadinho e apertei um pouquinho,
só para deixa-la louquinha. Ela segurou minha mão e disse: -Louco, vc mexeu
comigo, agora eu quero.
estávamos entrando na EPIA SUL pela EPNB “via do DF” em uma cidade chamada
Candangolândia, sabendo que estávamos chegando no setor de motéis, perguntei se
ela tinha tempo, ela disse que tinha que ir trabalhar, mas poderia chegar um
pouco atrasada, parei o carro e liguei pro meu chegado que estava esperando dizendo
que ia demorar um pouco, que podia ir na frente. Fui direto para o Motel,
escolhi uma suíte simples, e entramos.



Logo ao entrar a beijei com força, ela amoleceu e me beijava
com vontade, a mão dela estava meio boba, assim botei em cima do guerreiro, o
bicho já estava estalando por dentro da bermuda, ela segurou , suspirou e
quando ela começou a alisar, puxei o vestido dela como se tira uma camiseta, já
tinha desfeito o laço atrás sem ela notar assustando-a, estávamos na escada
para o quarto ainda, e ela estava só de calcinha. O Seios dela era lindos, pele
de jambo, barriga com marcas da idade “eu adoro”, a calcinha azul céu estava
molhada, peguei no colo e subi, ela sorriu se sentindo a esposinha, então a
joguei na cama, e olhando pra ela tirei a roupa, peguei na mão dela e a levei
pro banheiro. Quando tirei a calcinha dela percebi o tamanho da xana dela,
Enooormee, lisinha, enxadinha e molhada. Dei uns selinhos e a lavei toda, dei
um bom banho nela brincando com seu corpo, quando comecei a lavar a bucetinha
dela, ela começou a punhetar o guerreiro, mas o que queria era chupa-la, então
me ajoelhei joguei a perna dela sobre meu braço e comecei a chupa-la no
banheiro mesmo, nem sei quanto ela gozou assim, estava  toda mole coitada, parei um pouco e comecei a tomar
banho também vendo isso ela começou a me ajudar.  Ela foi diretamente lavar o danado,
friccionava, chupava, beijava, mordiscava e eu sentia que ia explodir na boca
dela, ao sentir comecei a acelerar o ritmo estocando na boca dela, ela
encravava as unhas nas minhas coxas e bunda, com a boca esperando o leitinho,
gozei e dizia “suga,vai, suga”, “continua chupando gostosa” o guerreiro queria
muito mais, fomos pra cama, molhados e cheios de tesão, ela já veio sentando
por cima de mim, de costas “para matar saudade, segundo ela” metia e massageava
a xaninha dela, ela enlouquecia, logo larguei a massagem e segurava seu corpo,
grande, dava pra sentir que estava louca pra tirar o atraso, então comecei a
domina-la ritmando as sentadas e falando putarias, antes de vira-la de frente,
fitei o cuzinho dela por alguns segundos, naquele vai e vem, o buraquinho
estava tão convidativo, desde muito novo me acostumei com o sexo anal, e ela
não seria uma exceção. Já cavalgando de frente chupava seus seios com vontade, grunhidos
e gemidos se misturavam com o som do ambiente, como aquela crentezinha era
gostosa, deitei de barriga pra cima e comecei a brincar com a cabeça do bixão
na xaninha, e cuzinho dela, na primeira vez que meu pau roçou o cuzinho dela, a
menina travou as unhas no meu braço, e gemeu alto ‘FAZ ISSO NÃO PORRA” Entendi
mete logo porra, rs!! Mas queria brincar, então meti nessa sequência na xota
dela, ela gemia adorando a brincadeira, como estava bem propício para a
continuidade no rabinho dela, voltei a brincadeira de passar o guerreiro “agora
todo melado dela” no cuzinho dela, passei e ela relaxou as pernas, forcei um
pouco e entrou um pouquinho, ela gemeu e já levou a mão a xaninha dela,
ensaiando uma massagem, isso me dá muito tesão e foi com ele que o guerreiro
entrou de cabeça naquele cuzinho maravilhoso, ela gritou quando passou a
cabeça, e mais ainda quando coloquei parte do guerreiro, ali ela castigava a
bucetona dela com os dedos, gozando e gemendo. Depois de uns 20 minutos meu
amigo, já estava bem acomodado em naquela casa nova, então mudei de posição
deitando de lado, com as pernas dela sobre meu peito, empurrava com força e ela
segurava em sentido contrario para receber o impacto, assim gozei naquele
cuzinho maravilhoso, mesmo tendo gozado ela não queria parar, mexia me prendendo
no seu corpo, foi muito gostoso aquela posição improvisada.
Descansamos um pouco, ela foi tomar um banho para se vestir, mas eu não resisti
ver aquela xana maravilhosa e a deitei de barriga pra cima, ajoelhei no chão e
a chupei até sentir meu pescoço, ela retribuiu e nos arrumamos indo para asa
norte.
Hoje Carmem é uma amiga especial, já é casada, e de vez em quando nos
encontramos, já que pro marido dela sexo anal é pecado, fazemos sempre a brincadeira da tatuagem e a 5ª marcha é sempre especial com ela.


Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
A história verdadeira de Lia,seus sonhos e desejos há 2 dias

Sou Lia,18 anos e a história que começo a narrar mudou minha vida... T...
laureen Virgindade 21


Voltei mas pedi seu cuzinho virgem há 2 dias

Voltei mas pedi seu cuzinho virgem como prova de amor ...sexo delicioso,tes...
laureen Virgindade 36


Vizinho jovem safado e seu primo me fuderam há 2 dias

Vizinho jovem safado e seu primo me fuderam Leo me deixava louca, estava ...
laureen Grupal 52


fuderam a bucetinha da minha namorada há 2 dias

fuderam a bucetinha da minha namorada liberal,sexo total delicia Meus mome...
laureen Grupal 29


Mana dormiu em casa e meu marido mandou rola há 2 dias

Minha irmã safada e fogosa adoro rola atolada na sua bucetinha e cuzinho d...
laureen Grupal 59


Davi no tempo certo, fez a Fer sentir o pau duro d há 3 dias

Davi no tempo certo, fez a Fer sentir o pau duro dele, a vagabunda pirou de...
bodiar Traição/Corno 48