Minha Filha, Minha Afilhada e o Zé.

31 de Maio de 2014 Marco40 Contos Eróticos 25641

Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


Minha Filha, Minha
Afilhada e o Zé.


Oi pra todos os leitores, desde já peso desculpas pelos
erros que sei que vão ser muitos já que não sou escrito, só quero escrever o
que vem acontecendo comigo e mudou um pouco minha vida. E por ser algo real não
vou postar cidades e sim só a historia mesmo. Chamo-me Paulo tenho 40 anos e 19
anos atrás engravidei minha namorada e acabamos casando e tivemos uma filha que
esta com 18 anos. Eu sou moreno claro e tenho 1,70cm 74 kg. Minha esposa é
descendente te alemão tem 38 anos e 1,65cm e seu nome é Roberta. Minha filha
tem um pouco mais de 1,65cm e tem um belo corpo e sempre foi minha princesa é
minha filha única seu nome é Fernanda. Meu amigo de infância o Fábio casou-se
um ano antes de mim e teve uma filha que hoje tem 19 anos e eu quem a batizei.
Flavia tem um pouco mais de 1,60cm um corpo bonito também é morena clara, e ela
e minha filha desde pequena não se largam, uma amizade como irmãs.


Nesse tempo todo de casado eu sempre fui um homem casado e
serio, sempre vivemos como um casal conservador e nunca olhei pra minha filha
ou pra minha afilhada com maldade, apesar de que hoje e dia as roupas estão
cada vez mais curtas. Mais o que mudou bem minha vida começou em um sábado a
tarde. Nesse sábado eu minha esposa fomos almoçar na casa de minha sogra e
minha milha e minha afilhada foram juntas também. O almoço correu tudo ao seu
normal e quando deram 14 horas minha filha e a Flávia disseram que iriam se
encontrar com seus namorados e iriam a praia. Minha filha namora com um moleque
de uns 20 anos, já namoram a mais de um ano, conheço a família dele e o moleque
é gente boa. A Flávia também namora a mais ou menos o mesmo tempo. Lá foram
elas, eu dei mais um tempo e às 15 horas eu deixei minha mulher ali com sua mãe
e às 18 horas voltárias pra pegar e fui para o clube que todo sábado as 15 e 30
a gente tem jogo. Minhas coisas já estavam no carro e fui direto ao clube e
quando lá cheguei não tinha ninguém, só tinha mesmo o Zé.


O Zé é o goleiro do nosso time, ele tem um pouco mais que
1,80cm têm 44 anos. Casado a mais de 20 anos, já tem uma filha de 21 anos
casada. O Zé é um moreno claro é carioca usa um cavanhaque que o deixa com
aquele jeito malandro e safado. Ele casou com uma mulher aqui do meu estado e
foi mora no Rio de Janeiro e a 7 anos voltaram a morar aqui. Foi nessa época
que o conhece, outro amigo o trouxe pra ser goleiro do nosso time, e desde
então somos amigo, conheço a família dele assim como ele conhece a minha. O Zé
quando esta com sua esposa é todo certinho, mais quando ele não esta mexe com
toda mulher que passa, é um cara alegre e divertido, tem sempre um papo legal.
O Zé estava em uma mesa sozinho tomando uma cerveja e quando me viu me chamou:
Hei Paulo chega ai vamos tomar uma que esta muito quente. Ca de todo mundo o
jogo é agora não é? Não te avisaram. Com esse calor o time que vinha jogar
conosco foram pra praia e nos deixaram na mão. Porra ninguém me avisou e pior
que esta quente mesmo. Pega um copo e vamos tomar essa gelada que acabei de
pegar. Zé depois de acabar essa cerveja que tal irmos pra minha casa, não tem
ninguém em casa e tenho cerveja no freezer e tem minha pequena piscina pra
refrescar. Vamos sim Paulo não tem nada melhor nesse momento que cerveja e
piscina.


Acabamos a cerveja e fomos os dois no meu carro, chegamos à
minha casa deixei o carro na garagem, eu coloquei o calção do uniforme que uso
pra jogar e emprestei um pro Zé já que o de goleiro é um pouco grande. Passamos
na cozinha e pegamos uma lata de cerveja cada um e nos dirigimos pra porta da
cozinha que sai pros fundo de minha casa onde tem uma área pra fazer uma
festinha, asar uma carne e também tem uma pequena piscina, e no que saímos pra
fora levei um susto quando ouvi vozes. E só lembro do Zé ao meu lado soltar um:
nossa que delicias! Que isso Zé olha o respeito é minha filha e minha afilhada.
Desculpe – me saiu sem querer. Minha filha e minha afilhada estavam deitadas no
lado da piscina e um colchão desses de ar que elas usam pra pegar sol, elas
estavam deitadas de costa pra nós de bundinhas pra cima cada uma com um biquíni
muito pequeno nunca as tinha visto com um biquíni tão pequeno. Estavam rindo e
bem a vontade e distraída, mais quando pensei em voltar pra cozinha, elas
ouviram nossas vozes e perceberam nossa presença, e quando achei que iam se
assustar e ficarem com vergonha de nós minha filha falou: oi pai você em casa
essa hora não ias pro jogo.


Ela falou e veio em minha direção. Não teve jogo e convidei
o Zé pra tomar uma cerveja e tomar um banho de piscina, mais achei que tu e a
Flávia tinham ido pra praia com os guris. Minha afilhada que já estava de pé
também do lado da minha filha falou: eles foram pra praia pra um campeonato e
não nos esperou, ai vinhemos pegar um sol aqui. Vou deixar vocês duas a vontade
e eu e o Zé vamos acabar nossa cerveja lá dentro. Não pai. Esta muito quente e
a agua da piscina esta bem gostosa. Melhor deixa vocês duas à vontade. Não
precisa padrinho aqui esta bem melhor que lá dentro. Vamos Paulo pelo menos
tomar um banho e depois entremos. Viu pai até Seu Zé que se refrescar. Esta bom
só um banho. Eu e o Zé entramos na piscina e as duas ficaram sentadas no
colchão, elas voltaram a ri olhando para o célula e cochichando e nos olhando,
ai que notei que do lado delas tinha um copo com caipira e na mesa que fica na
área da cozinha tinha uma garrafa de vodca, limão e açúcar. Já imaginei que
tanto riso e alegria vinham da caipira também, já pensei em quando sair da
piscina fala pra elas maneirarem.


Nossa Paulo que agua gostosa. Esta mesmo gostosa mais vamos
sair e deixar as meninas a vontade. Elas estão lá rindo e bem a vontade, acho
que a caipira já fez efeito e não vai fazer diferença nós ficamos aqui. Melhor
não Zé. Vamos entra e tomamos umas cervejas lá na sala. Mais Paulo aqui esta
gostoso e com todo respeito o visual aqui esta bem melhor. Olha o respeito Zé é
minha filha, vamos sair. Falei sem maldade, mais tem a filha do Fábio que
delicia de menina. Zé te controla que é minha filha e minha afilhada, agora
vamos sair que tu não respeitas ninguém és um tarado de carteirinha quando sua
mulher não esta por perto. Eu só sei apreciar as boas coisa e olhar todo mundo
olho, ou achas que se as duas tivessem na praia o povo não ia olhou? Tudo bem
Zé já olhou agora vamos sair e deixa-las sozinhas.


Saímos da piscina e nos secamos. Filha eu e o Zé vamos entra
e ficamos um pouco e depois já estou saindo e maneira nessa caipira. Ai pai é
fraquinha e Senhor e Seu Zé podem ficar aqui com nós, não tem problema nenhum.
É Padrinho e assim faz companhia pra nós. Melhor que lá dentro Paulo. Melhor
entramos e deixar vocês rindo ai e tomando essa caipira. Já acabou pai e a
gente não sabe fazer, o Senhor não sabe fazer seu Zé? Vim do RJ menina e já
trabalhei em um quiosque e fazia uma caipira que todos gostavam. Ai seu Zé faz
uma pra nós então! Faço uma e te ensino assim você aprende já que gosta. Então
vem as coisas então lá na área. Minha filha saiu andado na frente com aquele
pequeno biquíni e o Zé foi atrás, deve ter aproveitado pra olhar a bundinha
dela a vontade. Eu peguei o resto da minha cerveja e virei. Vem Padrinho senta
aqui no colchão comigo, enquanto eles fazem a caipira. Antes de senta eu olhei
pra área e minha filha esta em pé na frente da mesa e o Zé atrás dela
explicando como fazer e rindo, mesmo não tocando nela me deu um ciúme e eu não
sentei.


Vou pegar uma cerveja na cozinha Flavinha quer algo. Eu vou
lá com o senhor. Ela passou o braço por dentro do meu e colou-se em mim, o
contato de seu corpo só de biquíni no meu deixou meu corpo quente. Cheguei na
área e pra para com aqueles risinhos deles fazendo caipira falei: quês uma
cerveja Zé? Quero sim Paulo pega lá uma pra mim que vou acaba a caipira das
meninas. Entrei na cozinha com minha afilhada e peguei duas cervejas. Flavinha
quantas caipiras vocês tomaram?  Duas
padrinho. Mais bem fraca e ruim! Mais vocês já estão alegres demais. É que a
gente estava tomando e vendo uns vídeos e rindo. Sei, vamos lá pra fora. Não
quer saber de que era os vídeos? Não precisa dizer é coisa de vocês, vai vim ou
ficar ai sentada. Ela se levantou com uma carinha de menina levada e veio
direita a mim e falou: era vídeo erótico por isso estamos assim alegres e excitadas.
Só essa linguagem mostra que tomasse demais.


Ela ficou alisando meu peito, meu pau já estava duro e o
álcool e a excitação estavam me fazendo perder a razão. Flavinha não me provoca
que sou homem e posso perde a razão. Ela foi mais ousada e passou a mão no meu
pau por cima do calção e falou: o padrinho esta com mais vontade do que eu. Num
impulso levei a mão e sua bunda e puxei-a contra o meu corpo, ela gemeu, mais
uma risada vindo da área me trouxe de volta a realidade e soltei-a e espiei
pela janelinha da cozinha e vi o Zé encoxando minha filha, me deu um ciúme e
raiva que peguei as cervejas e voltei pra área, assim que me viu o Zé a soltou
e disfarçou. Cerveja demorada hem Paulo? Estava arrumando o freezer.
Experimenta Flavinha a caipira que o seu Zé fez. Minha filha entregou e minha
afilhada experimentou. Nossa isso sim é uma caipira. As duas saíram da área e
iam voltando pra piscina. Vem padrinho e o senhor também seu Zé, lá no colchão
na sombra é mais fresco.


Minha filha saiu na frente com a caipira e minha afilhada
passou o braço no meu e foi se esfregando em mim e o Zé veio atrás. Chegando lá
minha afilhada me fez senta e se sentou ao meu lado, na nossa frente virada pra
nós, sentou-se minha filha e o Zé ao seu lado. Um clima de sedução e excitação
pairava no ar, eu lutava contra a razão e o desejo. Eu e o Zé tomávamos nossas
cervejas e as duas só olhavam uma pra outra e riam. Foi quando minha afilhada
se ajoelhou, achei que ela ia se levantar mais não, ela ficou de 4 e foi até
minha filha e pegou a caipira e voltou, o minuto que ela ficou ali de 4 na
minha frente não passava mais, eu não sabia pra onde olhar foi uma provocação
que fez meu pau latejar. A Nanda me deixa tomar um pouco. E voltou a sentar do
meu lado com a caipira no meu lado. Uns minutos depois minha filha fez o mesmo
que minha afilhada e ficou de 4 pra pegar a caipira e o Zé se vergonho nenhuma
ficou olhando pra bunda dela, tentei olhar pra ele pra ver se ele parava de
olhar mais nada, fixou os olhos na bunda dela e secou descaradamente e minha
filha não teve presa nenhuma de voltar a se sentar, ela repetiram mais uma vez
cada uma até que a caipira e nossa cerveja acabou.


Eu voltei a minha razão e antes que pudesse acontecer algo
eu tomei uma decisão. Zé esta na hora de eu te levar de volta. Mais já Paulo?
Sim. Paulo vamos lá tomar a saideira. Mais antes pai deixa o seu Zé fazer mais
caipira e depois vocês vão. Se vocês duas prometerem que vai ser a ultima e
deixo. A gente promete falou as duas quase ao mesmo tempo. Quando chegamos à
área o Zé e minha filha foram pro outro lado da mesa e minha afilhada foi pegar
duas cervejas e eu me sentei numa cadeira de frente pra eles. Eles estavam
arrumando as coisas e minha afilhada chegou com as cervejas e entregou um pro
Zé e ao entregar a outra pra mim falou no meu ouvido: essa é para padrinho,
agora me deixa senta no seu colo e antes que eu respondesse senti sua bundinha
amassando meu pau duro. Ela olhou-me sorriu e piscou. O Zé e minha filha
olharam e sorriram e voltaram a descascar o limão.


Minha afilhada começou a mexer a bundinha no meu pau, eu dei
um gole na cerveja que quase tome ela toda, o tesão e o álcool me dominava já e
eu passei a alisar suas pernas e bunda e esqueci de tudo. Quando dei por mim
estava a beijando na boca e tirando a parte de cima de seu biquíni e minha boca
deslizava de sua boca, pescoço e seios, ela apena gemia. Foi quando um gemido
mais alto me trouxe de volta a realidade e vi minha afilhada seminua no meu
colo e na mesa na minha frente eu vi uma sena que nunca mais esqueci. Minha
filha completamente nua deitada em cima da mesa de mármore com as pernas aberta
e o Zé com a boca na bucetinha dela. Minha filha sem pudor nenhum gemia auto e
dizia: ai aiiiii seu Zé que língua gostosa aiiiiiiii ta gostando Fernandinha? Mal
comecei chupar vou deixar essa bucetinha ardendo de tanto chupar. Aiiii seu
coroa safado aiiiiiiii não para não para. O Zé é do tipo de homem que transa
falando eu já sou do tipo que faz mais calado. Na hora eu não tive força pra
para e minha excitação era tanta que voltei a a chupar os peitos de minha
afilhada.


A menina tu me fez perde a cabeça agora não tem mais volta,
levanta um pouco. Ala se levantou eu a abracei por trás e beijei e falei no seu
ouvido: agora que me provocou e me tirou do serio, senta ai e me chupa. Ela
sentou - se e abaixou meu calção e cueca e meu pau saltou na sua frente e ela o
abocanhou. Era demais ver aquela boquinha envolvendo meu pau. Mais ali na minha
frente o Zé parou de chupar minha filha. Agora é sua vez Fernandinha. Minha
filha que estava deitada de costa pra mim enquanto o Zé chupava a, agora ele a
girou e ela ficou deitada na beira da mesa e o Zé tirou o calção e a cueca e
saltou um pau que ate me assustou e vi no rosto de minha filha a supressa e ao
ver aquele pau apontado pra cima na frente de seu rostinho de princesa. Nossa
seu Zé que pintão! Gostou menina é minha maior qualidade e hoje é todo seu,
mostra o que sabes fazer com essa boquinha. E ali estávamos a Flavinha sentada
na cadeira me chupando e me olhando enquanto eu alisava seus seios.


Já o Zé passou a foder a bucetinha na minha filha com os
dedos enquanto ela tentava por o que dava do seu pau na boca. O Zé passou a
bater na bucetinha dela e a meter o dedo e aumentava o ritmo. Minha filha parou
de chupar e foi gemendo. Aiiiiiiii aiiiiiiiii seu Zé aiiiiiii seu coroa safado
aiiiiiii vou gozaaaaa aiiiiiiiii goza, goza Fernandinha mais volta a chupa com
essa boquinha safada que eu também não aguento mais e minha filha voltou a
chupar e se contorceu toda e gozou no dedo do Zé. O Zé irou o dedo da bucetinha
dela e levou na boca e chupou Nossa menina que mel gostoso. Eu comecei a segura
minha afilhada pelo cabelo e passei a movimentar sua boca e passei fodeu sua
boquinha, vai Flavinha chupa não era isso que tu querias? Ela me olhava com o
pau na boca e balançava a cabeça e dizia que sim. O Zé começou a gemer. Vai
Fernandinha, chupa que vou enche essa boquinha de porra pra ti apreender a não
provocar tanto um homem. Minha filha o encarava e chupava mais ainda. Aaaaaaa
aaaaa sua safadinha toma aaaaaaaaaaaaa e o Zé gozou sua boca, seu rosto e ficou
esfregando o pau nos seus seios. Eu no embalo urrei. Aaaaaaaaa Flavinha engole
tudo aaaaaa e gozei, gozei muito e quando saiu a ultima gota e a respiração
voltou ao normal o arrependimento já veio junto.


Olhei pro Zé nu debruçado na mesa com o rosto em cima da
barriga de minha filha, que estava deitada nua e ali na minha frente minha
afilhada com a boca cheia de minha porra. E deu um arrependimento, vergonha e
raiva do Zé. Sem saber o que fazer falei: Zé pega sua roupa e vamos que vou te
levar e depois falo com vocês duas, os três pareciam não entender nada e
ficaram me olhando. Vamos Zé isso aqui tudo não era pra acontecer. Peguei minha
roupa o Zé a dele e entramos na casa e deixei as duas ali nuas. O que é isso
Paulo vamos voltar pra lá. Veste-se e vamos. E quando viu que me vesti, se
vestiu também e fomos para carro e saímos fechei a garagem e peguei a estrada.
Paulo as deixa lá é um erro. Erro foi o que aconteceu, transa com minha
afilhada, filha do meu melhor amigo e deixa tu se aproveitar de minha filha.
Paulo elas que queriam e se eu tivesse uma filha solteira e tu tivesses que
come-la pra eu comer outra eu não estava nem ai. Por que outro vai comê-la
mesmo ou achas que aquele namoradinho dela não a come? Claro que come é
namorado. Paulo sabe quando vamos ter uma chance dessas de novo nunca mais e tu
nem a fez a menina goza, nem tirou a parte de baixo do biquíni dela o que ela
vai pensa. Zé não quero pensa e nada agora só quero ficar sozinho. Esta certo
Paulo me deixa ali nesse ponto.


Fiquei ali pensando mil coisas e depois fui busca minha
esposa e fui pra casa. Meu Skype e e-mail é; [email protected]



Esta muito extenso depois publico a continuação desta minha
historia complicada porem excitante em parte. Quem quiser me escreve fique
avontade.


Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


Leia também
A história verdadeira de Lia,seus sonhos e desejos há 2 dias

Sou Lia,18 anos e a história que começo a narrar mudou minha vida... T...
laureen Virgindade 21


Voltei mas pedi seu cuzinho virgem há 2 dias

Voltei mas pedi seu cuzinho virgem como prova de amor ...sexo delicioso,tes...
laureen Virgindade 36


Vizinho jovem safado e seu primo me fuderam há 2 dias

Vizinho jovem safado e seu primo me fuderam Leo me deixava louca, estava ...
laureen Grupal 52


fuderam a bucetinha da minha namorada há 2 dias

fuderam a bucetinha da minha namorada liberal,sexo total delicia Meus mome...
laureen Grupal 29


Mana dormiu em casa e meu marido mandou rola há 2 dias

Minha irmã safada e fogosa adoro rola atolada na sua bucetinha e cuzinho d...
laureen Grupal 59


Davi no tempo certo, fez a Fer sentir o pau duro d há 3 dias

Davi no tempo certo, fez a Fer sentir o pau duro dele, a vagabunda pirou de...
bodiar Traição/Corno 48