Cherry e a Caloura da Faculdade (Conto Lésbico)

31 de Maio de 2014 Del Contos Eróticos 6468

Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


"...ali haviam bucetas de todos os tipos..."

Este conto foi escrito por minha deliciosa parceira Cherry. Outros contos dela (lésbicos ou não) podem ser lidos diretamente no site Contos Eróticos Aleatórios. Aproveite para conhecer melhor a Cherry.

Vamos começar com a brincadeira do copo. Eu já estava no segundo semestre da faculdade e todas aquelas brincadeiras com calouros não faziam mais sentido. Sabia que no final todo mundo ficaria nu e haveria uma grande orgia e que no dia seguinte todo mundo se trataria do mesmo jeito na sala de aula. Mas… fazer o que? Isso é faculdade! Por mais que a brincadeirinha não fizesse mais sentido, eu deveria participar. Até porque o que me interessava, era que ali haviam bucetas de todos os tipos.

Nossa brincadeira do copo não era nada igual aquela que todo mundo morre de medo (aquela que é pela força do pensamento ou pelo lado negro da força)…

Não…

Nossa brincadeira era basicamente cada um com um copo, uma garrafa de vodca do lado e um dado. Porque não tinha muito sentido inventar regras pra um jogo se no final todo mundo ficaria nu do mesmo jeito, certo? Pois bem… Alyssa era a caloura mais gostosa do ano, não restava dúvidas sobre isso. Todos os meninos queriam comer aquele 1,64 de pura carne suculenta e cara de puta. Todos os meninos e eu… a lésbica da classe. Sei que Alyssa não é um  nome muito convidativo, coitada, mas o que ela tinha de feio no nome, ela tinha de perfeita fisicamente. Morena, cabelos encaracolados, peito e bunda na medida certa (nem muito grande, nem muito pequeno), coxas bem grossas, nariz pequeno e boca pequena… e o melhor: olhos azuis naturais. PUTA QUE PARIU eu amo a bagunça de raças que há no meu país! Onde mais podemos encontrar uma mistura tão perfeita? Alyssa era tudo de bom dos vários tipos de mulheres brasileiras em uma só. Então os caras começaram a cair em cima de mim:

- Nem pensa em tentar assediar a caloura, ouviu?! – Disse o Marcos, ele me empurrou na parede, pegou no meu queixo e quase me levantou enquanto me olhava com uma raiva que mais parecia tesão (juro que pude sentir o pau duro dele roçando na minha buceta).

- Sua sorte é que hoje sou hétero. – Disse rindo pra ele quanto deslizava minha mão em seu corpo até quase chegar em seu pau. Ele tirou o corpo do caminho e segurou minha mão, dizendo que eu tinha que respeitá-lo e que ele não se envolvia com sapatão. Sim, preconceituoso mas doido pra comer duas mulheres ao mesmo tempo. Só de pensar que eu corto pros dois lados já ficava de pau duro (fato confirmado por fonte segura). Ignorei o hipócrita como sempre e continuei na festa investindo na morena, mas nada. Ela estava sempre cercada por homens e, até aquele momento, não dava pra saber se ela curtia mulher ou não.

Até que começamos a jogar…

As perguntas começaram normais claro, nada provocante até a parte da vodca. Escolhi consequência quando caiu com ela e as pessoas pediram que virássemos 2 copos puros. Viramos e pude ver os olhos dela brilhando sob o efeito do álcool subindo rápido. Passei a mão no rosto dela e puxei para o meu. Nós rimos e deixamos o jogo rolar, sempre trocando olhares durante a partida e torcendo para cair pra nós duas de novo. Até isso acontecer ela virou mais uns 3 copos cheios de vodca e um de Whisky enquanto eu estava purinha. Estava adorando ver como ela se soltava quando ficava meio alta, falando um pouco alto e rindo a toa, mas o tesão que ela sentia enquanto me olhava já estava transbordando pela sua face quando mordia o lábio inferior. Dai caímos juntas novamente e assim que ela viu, gritou “consequência” e encheu um copo pra mim, pegou no meu pescoço e me deu a vodca na boca (todos gritando vira vira nesse momento) e depois que eu tomei a ultima gota, sua boca veio de encontro a minha, levando os homens a loucura. Todos os tipos de loucura. Ouvi gritos desde “que porra é essa?!” até “tira a roupa dela!” e é claro que eu só ouvi o segundo porque como diz o ditado, a voz do povo…

Comecei tirando o sutiã, porque eu não sabia até que ponto ela estava sóbria. Quando tirei pude sentir o bico do peito já marcando a blusa enquanto minha língua explorava a boca dela. Passei os dedos no bico dos seios dela e perguntei baixinho se podia tirar a blusa.

- Eu estou sóbria, faz o que você quiser comigo. – Ela disse, tirando o peso da minha consciência e me dando carta branca para tirar aquela blusa com raiva. Quase rasgando.

Nisso, Marcos não se conteve e nos afastou, dizendo que não ia admitir aquilo em sua própria casa e que se quiséssemos fazer nossas orgias, deveríamos sair da casa dele. Mas seu discurso foi logo abafado por uma voz que perguntou se ele só não estava com ciumes porque não conseguiu ficar com a Alyssa. Todos riram, inclusive ela, que me agarrou pela blusa e continuou me beijando, fazendo Marcos ficar sem reação e sem poder fazer mais nada pra impedir. Toda aquela hipocrisia só alimentou ainda mais a vontade de todos observarem o espetáculo que é duas mulheres se comendo com vontade.

Alyssa tirou a minha blusa e começou a chupar meus seios enquanto minha mão corria por todo o seu corpo até finalmente parar entre as suas pernas, a saia era tão curta que eu não vi propósito em tirá-la, sendo afastar a calcinha a unica coisa a se fazer antes de poder sentir aquela buceta melada e quentinha...

Continue lendo esta deliciosa diversão entre Cherry e sua coleguinha no site Contos Eróticos Aleatórios.


Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
A melhor ferias do ano,,no CRUZEIRO,,,tudo é novo há 4 horas

Ola galera vou começar a narrativa dos fatos da viagem do cruzeiro,,,,vou ...
bodiar Grupal 27


dei o cuzinho bem gostosinho p um amigo safado há 9 horas

Um dia estava conversando com um ‘”amigo “safado e tarado que envia ...
laureen Virgindade 136


Minhas duas filhas safadas. há 11 horas

O que passo a relatar não me deixa orgulhoso, mas não quero privar ...
donovanbr Incesto 234


mandei rola na bucetinha da minha irmã delicia de há 1 dia

Minha Irmã tinha na época 18 para 19 anos e já despontava como um tesão...
laureen Incesto 439


DE VOLTA À PIZZARIA - Capítulo 14 há 1 dia

DE VOLTA À PIZZARIA CAPÍTULO 14 ATENÇÃO ESSE É O DÉCIMO QUAR...
carlaomg Traição/Corno 78


Primeira suruba com Andreza há 2 dias

Fazia um mês que comia Andreza. Uma noite eu estava na casa de um amigo e ...
cachorrao Grupal 319