Eu 16. Ela 26. (l.c.1°)

02 de Junho de 2014 challenger Contos Eróticos 8896

Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


   Quem nunca sonhou em transar com sua tia? Todo mundo sempre pensou (e ainda pensa) nisso. O fato é que sou louco por minha tia, completamente viciado! Também pudera, uma loira (solteira!) de 26 anos, 1,71 de altura (eu com meus 1,80), estilo "falsa magra". Eu não sei essas medidas exatas de peso, busto, etc... mas os seios dela... são grandes e bem empinados. Agora, suas roupas são muito, mas muito "apagadinhas", sempre usando vestidos mais largos que seu corpo, estilo "hippie". E claro que sonhava acordado com ela de todas as formas, com minisaias, calças leg, calças jeans, saias, biquinis e nua....

   Agora, para completar minha paíxão pela minha tia Vanessa é o fato de ela ser a mulher mais educada, sorridente e maravilhosa que apareceu na minha vida. Quando ela vai visitar a família, sempre fala com todos, mas comigo, sei lá, acho que ela gosta mesmo. Quando eu percebi que estava louco por ela, ficava mais "abusado". Por exemplo, quando ela chegava na casa dos meus pais, eu sempre ficava no meu quarto, que era no andar de cima, só para dar um abraço mais apertado, beijar ela por mais tempo e roubar uns beijos mais safados, como os beijos que ela mesmo disse que adorova. Eram os beijos no seu pescoço, silencioso e um pouco demorado, mas sem aquela nojeira de baba e fazendo barulho. Tudo nela me deixava, literalmente, de pau duro.

   Meus cumprimentos tinham que ser rápidos, por causa do medo dos meus pais. 

   Mas hoje, quando ela fora nos visitar e acabava de me abraçar, me olhou nos olhos de uma forma diferente, sorriu e me perguntou:

   -Então Luis, quando é que você vai me visitar?

   Cacete, quase gozei com aquela pergunta. Fora que passou milhares de insanos pensamentos em menos de um segundo na minha cabeça!

   -Uai tia, a senhora mora em outra cidade, tem o que, quase 300 quilômetros, eu teria que dormir na sua casa e nem sei se meus pais deixariam, mesmo porque daria muito trabalho para a senhora.

   -Sobrinho lindo, pare de me chamar de senhora, acho que sou velha, é? Você tem quase a minha idade...

   -Tia, se eu tivesse quase a sua idade, iria te namorar...

   Gelei. Como é que eu falo uma idiotice dessas?

   -Hummmmm... com um lindo sobrinho que tenho, não precisaria ser meu namorado para curtirmos....

   Hein? Fiquei pasmo com a resposta dela. E o doido aqui vai se fazer de inocente...

   -E como é que a gente iria curtir, tia? Falei bem baixinho no seu ouvido, dando meu último beijo no seu pescoço, mas deixando de leve minha língua...

   Foi aí que ela me respondeu no meu ouvido, apertando seu corpo contra o meu e sentindo meu pau duro:

   -Vai pra minha casa, que você descobre!

   Mas puta que pariu! Minha vontade era de arrumar minhas coisas e sair agora para sua casa! 

   Ela desceu as escadas, mas antes de ir para a sala, onde meu pais estavam, ela me olhou demoradamente, pude notar um olhar bem safado e cheio de intenções... Cara, fiquei com meu coração na boca. Se eu fosse louco o bastante, teria agarrado ela ali mesmo no meu quarto, arrancado suas roupas, amarrado seus braços na minha cama e a chuparia por horas, até ela pedir para que eu a pene...

   -Luis! Minha mãe me chamando. Caracas, será que eu passei dos limites e minha tia comentou alguma coisa? Desci as escadas segurando meu coração nas mãos e morrendo de vergonha. Mal pude encará-los.

   -Luis, sua tia Vanessa precisa de ajuda na casa dela, você pode fazer esse favor? -Ela veio me pedir primeiro, porque ela teve receio que você não fosse gostar.

   Puta, esse é o dia mais feliz da...opa, meu pau endureceu de novo...porra, para...para... Deixa eu pensar em outra coisa... Para de endurecer... Meu pai pelado, pensar no meu pai pelado que amolece...amolece...isso...cacete, meu pai pelado foi foda...sai imagem...sai da minha cabeça...

   As duas, minha mãe e tia Vanessa, estavam me olhando com curiosidade, putz que vergonha, disfarça...

   -Ah, foi mal, viajei agora longe. Claro que ajudo mãe.

   -Certo, então, já que está de férias da escola, você pode ficar lá uma semana. No que minha tia retrucou:

   -Ah minha irmã, não tem problema, pode ser duas semanas... Ele me ajuda na primeira semana e na segunda descansamos...

   -Mas, não vai dar problema?

   -Não, não, vai ser um prazer ter meu sobrinho lindo me ajudando...

   E meu pau endurecendo de novo...cacete...pai pelado, pai pelado!

***********************************************************************************************************************************

   Arrumei minhas coisas e minha mala (lotada de camisinhas, será que vai rolar?), coloquei no carro dela, um fox vermelho, almoçamos, conversamos e foi a hora de nos despedirmos dos meus pais. Aí que a imagem do meu pai pelado foi mais que necessária! Abracei meu pai, que nem se importou com o fato (a minha sorte!) de passar duas semanas na casa da tia Vanessa. Já a minha mãe, foi quase uma hora de sermão. Entramos no carro, nos despedimos mais uma vez e fomos para a cidade que minha tia morava... Ela queria ir rápido, para não ter que pegar estrada a noite. 

   Ela dirigindo, com seus cabelos loiros voando pelo vento, aquele seu perfume espalhado dentro daquele pequeno ambiente, com seu vestido florido até seus pés. Ela me olhava, sorria e continuava a dirigir. Eu não sabia o que fazer. Será que passa a mão nos seus cabelos? No seu pescoço? Coloco a minha mão nas suas coxas? Foi quando ela tomou um outro rumo, saindo da estrada de asfalto e entrando na estrada de terra, subindo um morro, que ficava perto da minha cidade. Ela disse que conhecia o lugar e que era uma das melhores vistas para a cidade. Eram uma 17 horas, e começava a escurecer.

   Parando o carro, descemos e nos maravilhamos com aquela paisagem da minha cidade. Encostei na lateral do carro, e tive a surpresa: minha tia, de costas, encostou em mim, e pediu que eu a abraçasse... Parecíamos namorados. E sinceramente, nada mais importava, só ela.

   Em questão de segundos, estava com o pau duro. Comecei a passar a mão nela, primeiro pela sua cintura, depois subi minhas mãos pelas suas costas, seu pescoço e puxando seu cabelo... Ela rebolou de leve no meu pau, quase me fazendo gozar... Tive vontade de colocar ela no capô do carro, subir seu vestido, rasgar sua calcinha e cair de boca nela!

   Foi quando ela se virou e de frente para mim, me beijou na boca. Nossa, fiquei pasmo ao mesmo tempo que não achava que iria suportar tanto tesão. Retribuí meu beijo, quase engolindo ela. Foi o beijo mais gostoso que experimentei na minha vida. Sem falar nos amassos que estávamos dando... Que língua!

   -Sabia que eu era louca para beijar sua boca? Melhor, você sabia que sou louca? Não te deixei chocado com o que fiz agora?

   -Mas era o que sempre sonhei tia, te ter, te beijar, sentir seu gosto, seu calor. Foi agarrando e a deixando bem colado no meu corpo.

   -Hummmmmmmm, já desconfiava. Com seus olhares e seus beijos, me deixava imaginando como seria ficar com meu sobrinho lindo. Agora, segredo viu?

   -Sim, claro, sem problema. Mas o que você imaginava tia? Minha mão passava pela sua bunda e meu pau latejava de um jeito, que se ela encostasse, eu irar explodir em porra!

   -Eu imaginava, como seria fazer tudo o que meu sobrinho quisesse. Só que não vou imaginar mais, nessas duas semanas, sou todinha sua, para fazer tudo que você quiser...

   -Tudo tia? Eu posso fazer tudo?

   -Uhum. A partir de agora, você manda em mim. Pode mandar. E não só...safadeza, mas para outras coisas, qualquer coisa. Quero te servir da melhor maneira.

   Não sei o que deu em mim. Mas ao ouvir aquilo, mudei minha postura, meu jeito... A ideia que ela faria tudo o que eu mandar, a sensação de ter posse da minha tia, tudo isso me deixou insano... Agarrei ela com mais força, beijando bem forte e gostoso sua boca, agora passando minha língua com vontade naquele pescoço. Vi que ela se contorcia e que estava surpresa com a minha reação. Começou a morder seus lábios e a sorrir de um modo bem safado.

   -Então você é toda minha! Quero que me faça tudo, entendeu? Ela fez sim com a cabeça. Eu meio que fiquei mais louco e insano, e não sabia para onde eu iria primeiro. Passei mão na sua bundo, nas suas coxas, nos seus seios..os seio...

   -Tia, me mostra seus seios! Vai, agora!

   Ela abaixou a alcina do ombro esquerdo e depois do ombro direito. Tirou seu sutiã e vi os seios mais gostosos, durinhos, empinadinhos e grandes da vida. Olhei-os por segundos e fui chupando, lambendo e mordendo os bicos dos seus seios... Ela bagunçava todo o meu cabelo e se contorcia... Alguns minutos depois chupando, não estava conseguindo me segurar mais e falei:

   Tia, encosta aqui no seu carro, empina a bunda! Empurrei ela no carro, levantei sua saia, rasguei sua calcinha e me ajoelhei. Passei minha língua numa buceta bem raspadinha e molhada. Estava quente e tinha um gosto bem gostoso... Fiquei lá, naquela xana, me deliciando, passando uma lingua, depois sugando tudo, como se fosse comida. Percebi que ela gemia e dizia baixinho: -Ai sobrinho lindo, vai... me chupa, faz o que você quiser comigo...

   Não aguentava mais, me levantei, baixei minha calça jeans e minha cueca e com meu pau duro, latejando, penetrei nela com força. Ela meio que gritou, e colocando uma mão na boca, olhando para mim com cara de "quero mais". Agarrei sua cintura com as duas mãos e foi metendo bem fundo e forte, loucamente, sem parar, só metendo... Menos de 15 estocadas naquela quente buceta, falei que iria gozar, quando ela me surpriendeu:

   -Goza na minha boca, sobrinho lindo, quero sentir o gosto da sua goza...

   Mal ela acabou de falar, puxei-a pelos cabelos e a fiz ficar de joelhos. Enfiei meu pau, já gozando dentro da boca dela e ela engolindo como se fosse creme de leito, se deliciando e ainda passando o dedo nos seios, pegando o resto da minha porra e colocando na boca... Essa cena, esse momento, ver isso, me fez gozar ainda mais...

   Nós estávamos exaustos. Ela não consegui se levantar e eu estava quase que todo deitado no capô do seu carro...

   Ela se vestiu, me arrumou, beijou meu pescoço e depois minha boca e eu retribuí aquele beijo misterioso e apaixonado da minha tia. Entramos no carro e fomos satisfeitos para sua cidade, sorrindo como se o que aconteceu agora, fora um ato de fazer amor entre namorados apaixonados.

   


Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
A história verdadeira de Lia,seus sonhos e desejos há 2 dias

Sou Lia,18 anos e a história que começo a narrar mudou minha vida... T...
laureen Virgindade 29


Voltei mas pedi seu cuzinho virgem há 2 dias

Voltei mas pedi seu cuzinho virgem como prova de amor ...sexo delicioso,tes...
laureen Virgindade 44


Vizinho jovem safado e seu primo me fuderam há 2 dias

Vizinho jovem safado e seu primo me fuderam Leo me deixava louca, estava ...
laureen Grupal 65


fuderam a bucetinha da minha namorada há 2 dias

fuderam a bucetinha da minha namorada liberal,sexo total delicia Meus mome...
laureen Grupal 37


Mana dormiu em casa e meu marido mandou rola há 2 dias

Minha irmã safada e fogosa adoro rola atolada na sua bucetinha e cuzinho d...
laureen Grupal 75


Davi no tempo certo, fez a Fer sentir o pau duro d há 4 dias

Davi no tempo certo, fez a Fer sentir o pau duro dele, a vagabunda pirou de...
bodiar Traição/Corno 55