Comendo a patroa e depois a empregada. Nanuque-Mg

07 de Junho de 2014 Luiz Passos Contos Eróticos 13349

Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


Minhas aventuras em Minas Gerais



Comendo a patroa e depois a empregada. Nanuque-Mg



Os contos são verídicos,
alguns nomes das pessoas envolvidas serão modificados.



Estes
fatos ocorreram quando tinha entre 25 a 27 anos.Minas Gerais 1985 a 1987



Tive
uma estada de três anos a trabalho no vale do Jequitinhonha-Minas Gerais,
conhecendo 72 cidades, e em muitas dessas cidades sempre comia uma xoxota, às
vezes duas, ou três.


Estava já alguns dias na
cidade e bem entrosado com as pessoas, a dona de uma boutique vizinha ao Hotel
onde eu estava hospedado combinou comigo para fazer uma visita em sua casa.



Lá chegando a empregada
atendeu-me, apresentei-me e entrei e fui logo executar o serviço, após algum
tempo a filha da dona da casa apareceu, fez um lanche e permaneceu calada e
saiu, observei-a muito discretamente, Lícia, 21 anos, branquinha, cabelos
loiros, olhos bem azuis, corpinho de ninfeta, muito gostosa, achei-a muito
metida, perguntei sobre ela a empregada, que me respondeu que era gente boa,
fazia faculdade em BH e estava só de férias, terminei o serviço e já estava
saindo quando a metidinha me chamou,



- Você não vai receber o
serviço não?



Respondi que depois acertaria
com a mãe dela na boutique, ela então me perguntou de onde eu era,



– De Salvador. Você conhece?



– Não. Mais gostaria,



- Ok, me deixe ir,



- Você ainda tem outro
serviço?



– Não. Vou para o hotel,
descansar,



- Você pode me dar uma carona?



- Com prazer,



E eu já na malandragem,
mandei meu ajudante ir a pé já que era bem pertinho, ela então pediu para
levá-la na casa de uma amiga, só que era afastado da cidade, eu estranhei, estava
sem bolsa, com roupa de casa, shortinho bem curto, camiseta de alça sem sutiã, ate
ai não maldei nada, chegamos a casa, ela tirou a chave do bolso do short, abriu
o portão e mandou-me colocar o carro para dentro, abriu a porta da casa e
entramos, a casa estava vazia, eu perguntei-a com ar de inocente,



– Não era para ser a casa de
sua amiga? Como você tem a chave?



– Na verdade a casa é de
minha mãe, eu queria ficar com você, nessa cidade não tem nada para se fazer,



Não me fiz de rogado, vou
traçar essa putinha, abracei-a e taquei um beijo em sua boca e já fui colocando
a mão na bunda, ela me puxou para o quanto, eu disse,



- Me deixa tomar um banho
antes,



Ela disse,



- Quero você suado,



Tem gosto para tudo, eu estava
suado mesmo, já era tardinha e eu tava na rua dês a 9:00 hs da manha, chegando ao
quanto ela pediu para eu sentar na cama e começou a fazer um striper, mas sem musica,
que foi bem rápido já que ela estava com pouca roupa, retirou a blusa pela
cabeça que estava sem sutiã, abaixou o short e logo depois a calcinha, ficou
passando os peitos em meus rosto e depois virou de costas passando a bunda, eu
já estava de pau duro há muito tempo, ela abriu o zíper de minha calça
ajoelhou-se e começou a chupar, (graças a Deus uma boca em minha pica), puxei-a
e joguei-a na cama, retirei a minha calça e me coloquei a chupa-la, se
contorcia, gemia, virei-a de costas e continuei a chupar o cuzinho e a buceta,
afastei mais uma das pernas e fui enfiando na buceta, ela gemia, dizendo que
nunca tinham comido ela assim, sair de cima puxei-a ate a quina da cama e
mandei para dentro, enterrou tudo, ela gemia cada vez mas alto, dizendo para não
parar que ia gozar, sair de cima logo após ela gozar, puxei-a para vim por
cima, ela sentou-se em minha pica enterrando tudo e logo depois girou ficando
de costas para mim, tava muito gostoso aquela posição eu vendo-a toda
escancarada com a bunda subindo e descendo, ela retirou-se de cima da pica e
veio toda para trás colocando a buceta em minha cara, 69, a danada era retadinha,
ficamos um bom tempo nessa posição, ela gozou gostoso em minha língua, já estava
na hora de dar a minha gozada, coloquei-a deitada de barriga para cima peguei
as suas pernas e coloquei-as em meus ombros e mandei pica para dentro, ela
gritava, gemia, e eu dando estocadas, não segurei muito tempo e dei uma boa
gozada, fui ao banheiro tomar um banho e voltei com intenção de comê-la mais,
ela já foi dizendo,



- Não quero mais você tomou
banho tirou o meu tesão,



Por essa eu não esperava,
saímos de lá quase 2:00 hs da manha deixei-a em casa e fui para o hotel.



No dia seguinte à noite eu
estava dando uma volta a pé pela praça em frente ao hotel, e ouvir uma voz me
chamar,



– Luiz,



Olhei mais não reconheci,
sentei-me perto dela e disse,



– Não to te reconhecendo,



- Eu sou, Mariana empregada
da casa de Dona Regina,



(Dona Regina, Dona da
boutique mãe de Lícia),(Mariana, 19 anos, morena, 1,70, cabelos curtos, peitos
médios duros, bunda grande, muito gostosa).



- Oh, desculpe não te
reconheci, mas você ta tão diferente,



- Diferente como?



– Tá mais bonita,



Na verdade eu nem reparei ela
no dia anterior,



- O que você ta fazendo aqui
sozinha?



– Não tem nada para ver nessa
cidade,



Eu já com segundas intenções,



– Vamos fazer um lanche?



– Vamos,



Entramos no carro e fomos
para uma lanchonete, ela não quis descer do carro, eu trouxe o lanche, depois
que lanchamos, fui para outro local mais reservados, assim que parei o carro
ela me disse,



– Licia, me disse que você
comeu ela e foi muito gostoso,



- E você quer também?



– Sim, mas temos que dormir
que não posso chegar tarde se não me deixam entrar,



Fomos para o hotel que estava
hospedado, sabia que a dona era muito rígida com isso, chamei-a e disse que
pagaria outra diária para entrar com uma mulher, ela respondeu que só deixaria
entrar se soubesse quem era, isso não poderia ser já que ela conhecia a Mariana
e era muito amiga de dona Regina, iria bater a língua nos dentes, fui embora
pensando aonde ir, a Mariana deu a ideia de irmos para o brega que lá alugavam
quantos, chegando lá, fui me informar e acertei tudo, e lá fomos nos para o
quarto, ela pediu para apagar a luz e tirou a roupa, eu abracei, beijei, já tava
com o pau em brasa, me coloquei a chupar a xoxota, não fiquei muito tempo nessa
posição, ela apertava muito a minha cabeça com as pernas, coloquei-a por cima e
ela mexendo e gemendo engraçado,



- Ai, ai, ai,



Percebi que ela não era boa
foda, apesar de ser mais gostosa que a patroa, assim que ela gozou eu virei-a
de barriga para cima montei em cima enfiei a pica e gozei com muito esforço,
ela apertava muito as pernas contra mim, eu afastava mas ela continuava a
apertando, sair do quanto para me lavar, já estavam todos em seus quartos,
quando sair do banheiro, uma das garotas da casa estava do lado de fora, usando
só calcinha, muito bonita deveria ter uns 1,80, loira, corpo lindo, agi como se
fosse normal, ela então perguntou se eu não gostei do material,



- Sim, você é muito gostosa,



- Quer me fuder?



- Eu estou acompanhado,



- Então venha depois,



- Ok, pode ser, e quanto isso
vai me custar?



– Pra bahiano tem desconto,



Me despedi e quando estava
saindo ela pegou em meu pau por cima da cueca e disse,



- Quero fuder com você,



Não poderia recusar, voltei e
taquei um beijo em sua boca e fui logo metendo a mão pela bunda, abaixei a
calcinha, coloquei-a de quatro em uma mesa e mandei minha língua para dentro,
chupei-a bastante, quando percebi que ela tava ficando excitada, eu parei e
disse.



- Ate a próxima, kkk



- Sacana,



Eu já cheguei ao quarto no
tesão, quando avistei aquela bunda virada para cima mesmo com pouca luz, acendi
a luz para ver melhor, ela deu um pulo e gritou,



- Apague a luz,



Agora que eu entendi o porquê
a luz apagada, ela tinha manchas nas pernas, eu aproveitei aquela bunda para
cima e montei em cima e fui puxando ela para ficar de quatro e ela dizendo,



- Eu não vou dar atrás,



– Calma, é na buceta,



- Então venha pela frente,



- Calma, você vai gostar,



Com muito esforço conseguir
colocar ela de quatro e ela reclamando, mais conseguir colocar a minha pica
para dentro, quando comecei a bombar ela relaxou, e começou a gemer.



– Ai, ai, ai,



Eu bombava forte sem pena,
queria que ela gozasse nessa posição, não demorou muito, ela gozou e dizia que
estava gostoso, logo depois eu também gozei, adormecemos, pela manha nos arrumando
para ir embora ela pediu para eu comer ela denovo na posição de quatro,
coloquei-a de quatro e bombei poucas vezes ela logo gozou e eu também, não dava
para fazer mais, que estávamos atrasados.



No caminho de volta, eu com
minha cara de pau disse,



- Que tal eu você e Licia
sairmos juntos?



- Por mim tudo bem, vou falar
com ela.



Eu já tava imaginando como
seria comer as duas juntas.





Skype: luiz.passos5 


Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


Leia também
DE VOLTA À PIZZARIA - Capítulo 38 há 5 horas

DE VOLTA À PIZZARIA CAPÍTULO 38 ATENÇÃO ESSE É O TRIGÉSIMO ...
carlaomg Traição/Corno 10


Dando a bucetinha para meus sobrinhos tesão delici há 3 dias

Boa noite sou Bia e tenho 30 anos branca com cabelos escorridos e falsa ma...
laureen Incesto 161


DE VOLTA À PIZZARIA - Capítulo 37 há 4 dias

DE VOLTA À PIZZARIA CAPÍTULO 37 Aviso aos seguidores que, após qu...
carlaomg Traição/Corno 55


DENTRO DO ONIBUS ELE ENFIOU O DEDO NA MINHA BUCETA há 4 dias

Sou Mel , tenho 25 anos ,seios fartos ,bunda arrebitada bem gostosa ,tesuda...
laureen Fantasias 268


Peguei o cunhado FODENDO minha filha e FODI c/ ele há 6 dias

Olá, me chamo Geane, na época deste fato eu era casada com um médico, ca...
dammasafada Aventura 411


AMANDO O PADRASTO há 7 dias

Agora que eu expliquei meu décimo oitavo aniversário, eu preciso de tomar...
tigreraiado Incesto 326