Minha primeira transa com a Fernandinha

20 de Junho de 2014 Iniciante 121 Contos Eróticos 5468

Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria




Um dia desses, eu e um amigo voltávamos de um mercado e ele
resolveu mostrar me a academia da qual ele começou a treinar, disse maravilhas
do lugar e que iam belíssimas garotas treinar naquele recinto, o que é um
incentivo e tanto para alguém começar a treinar, enquanto ele me mostrara os
arredores do recinto eis que sai uma garota sem igual, Fernanda, meu amigo já a
conhecia, pois já tinha ficado com ela, só uns beijinhos nada demais, eu apenas
a conhecia de vista, e que visão era ela. 



Ela tem olhos verde claro levemente puxados, um rosto com
traços finos e delicados como os de uma garota europeia, lábios grandes e
vermelhos, cabelos loiros com mechas pretas e uma pele macia e branca, seios
pequenos e durinhos, pernas grossas e torneadas uma bunda bem redondinha tudo
isso em 1,61 cm e apenas 18 aninhos. 



Sempre que à avistava me sentia hipnotizado por aquela
beleza, eu sabia que ela tinha certa queda por mim, mesmo eu não sendo nenhum
exemplo de beleza, pois, uma vez ouvi de uma amiga dela que ela gostava muito
do jogador Lucas (ex. São Paulo atual PSG) e como eu tenho certa semelhança com
o mesmo, sempre acreditei que ele me dava mole, e para minha sorte eu não
estava errado.



Logo que ela nos viu, cumprimentou a ele olhando diretamente
para mim, com aquele olhar de safada, e eu retribuindo aquela secada da mesma
forma, ela então veio me cumprimentar dando-me uma abraço bem apertado, eu que
de bobo não tenho nada aproveitei pra passar a mão nela, a pele dela era
extremamente macia e cheirosa mesmo ela tendo acabado de sair da sessão de
treino, ela estava com uma calça leg estampada marcando sua bucetinha (estava
sem calcinha com certeza). Meu pau ficou duro na hora, e é claro que ela
sentiu, pois, assim que nos largamos ela deu um sorriso bem safado. Depois nos
acompanhou por algumas ruas e foi direto pra sua casa.



Cheguei em casa e a única coisa que conseguia pensar era em
seu corpo escultural e em como ela ficaria chupando meu pau com aqueles
olhinhos verdes; ahhhh, bati uma bela punheta imaginado aquela cena.



No outro dia para minha surpresa, enquanto caminhava até o
bar que fica duas quadras acima da minha casa, quem eu encontro? Ela mesma,
desta vez, com uma shortinho jeans e uma blusinha azul tudo bem apertado dando
mais ênfase em suas belas curvas, mas, desta vez, quando ela veio me
cumprimentar já roubou um beijo bem gostoso; eu podia sentir o calor do seu
corpo delicioso e aquele cheiro de sempre que me deixava louco de tesão, nossas
línguas se entrelaçavam entre movimentos lentos e rápidos apenas parando alguns
momentos para chupar aquele pescoço branquinho e cheiroso e depois voltando aos
beijos ardentes; quando nos demos conta estávamos quase trepando no meio da
rua.



Ela então sugeriu que fôssemos a uma construção que tinha
ali pertinho, para continuar de onde paramos, ainda bem que sempre levo
preservativos comigo, o prédio era pequeno, possuía apenas 3 andares e estava
quase acabado (o mais surpreendente era não ter nenhum funcionário trabalhado
na obra naquele dia); ela sugeriu que fôssemos ao terceiro andar, pois, lá era
mais iluminado (mas também acho que ela tinha um certo fetiche; vai que alguém
a avista-se lá de baixo pois a sacada estava quase sem proteção e dependendo da
onde a pessoa estive-se daria pra ver tudo lá de baixo).



Ela já chegou abaixando meu short e começou a punhetar bem
devagar, aumentando e diminuindo o ritmo gradativamente, ela colocou a língua
meio tímida mas aparentava saber o que estava fazendo, começou pela cabeça é
logo estava percorrendo todo o comprimento do pênis, de baixo a cima, meu corpo
estremeceu de tesão, sempre imaginei aquela cena e agora era real, ela me
olhava com aqueles olhos exatamente como eu imaginava enquanto tocava uma pra
ela, contei a ela desse meu fetiche, ela deu um sorrisinho safado como se já soube-se
daquilo e dando um leve mordidinha na cabeça ela começo a me punhetar mais e
mais rápido, aquilo foi o meu limite, gozei muito naquela boquinha carnuda e
gulosa dela.



Agora, era minha vez de satisfaze-la, deitei-a naquele piso
que estava extremamente limpo para minha estranheza, beijei-a um pouco enquanto
percorria o corpo todo com as minhas mãos, levantei bem devagar aquela blusinha
e chupei bem forte aqueles peitinhos branquinhos com os mamilos rosinha, o
biquinho estava extremamente duro e ela dava gemidos bem baixinho e gostoso
enquanto eu os acariciava, dei um bom banho de língua naquele tronco macio e
quando baixei seu shortinho, ela estava completamente molhada; sua bucetinha
era branquinha e lisinha, dei um fungada naquela xota lisinha que estava com
aquele ótimo aroma de xota, ela estremeceu toda, e assim que comecei a lamber e
brincar com o grelinho dela, senti ela gozando; enfiei meus dedos e comecei a
masturba-la enquanto lambia sua virilha e grelo, de repente ela começou a gemer
alto e pediu que eu enfia-se nela pois ela já não aguentava mais e precisava
daquilo.



Não perdi tempo coloquei o preservativo e enfie com tudo
nela; metia com força; ela gemia bem gostoso, e pedia mais e mais, ficamos
assim alguns minutos, meu pau latejava de tesão e eu sentia aquela bucetinha se
contraindo a cada metida; ela veio por cima e começou a cavalgar bem de
mansinho, rebolava gostoso, eu lambia aqueles peitinhos e a beijava, e ela só
aumentava a velocidade, de repente ela parou deitando seu corpo macio sobre
mim, passei a mão nas suas coxas e fui até aquela bundinha deliciosa, abri bem
ela e comecei a bomba enquanto ela ainda estava sobre mim, ela colou seu lábios
no meu ouvido e disse.



- Isso mete bem gostoso que eu já vou gozar nesse pau.



Com uma voz bem fraquinha e gostosa; aquilo foi o máximo,
comecei a meter o com o máximo de força e velocidade que eu conseguia e ela
rebolavam muito gostoso enquanto me beijava. Naquele momento gozamos muito,
após algumas poucas respiradas entre sorrisos de prazer eu a levantei, ela me
agarrou com força e eu voltei a meter, agora ela gemia muito alto; aquele tipo
de prazer, ambos, nunca havíamos experimentado antes eu sabia que não ia
demorar muito mais para que eu goza-se, então pedi que fica-se de quatro
pertinho da sacada, pude ver o melado escorrer de sua buceta, ela parecia estar
maravilhada com a ideia, fomos o mais perto que podíamos, ela já foi logo se
ajeitando, eu olhei-a bem naquela posição maravilhosa dei alguma lambidas em
sua xota e meti com todo o prazer do mundo, ela ficou só me olhando enquanto em
metia, ficamos nessa posição até gozarmos juntos.



E essa foi a nossa primeira transa.



Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
Voltei mas pedi seu cuzinho virgem há menos de 1 hora

Voltei mas pedi seu cuzinho virgem como prova de amor ...sexo delicioso,tes...
laureen Virgindade 2


Vizinho jovem safado e seu primo me fuderam há menos de 1 hora

Vizinho jovem safado e seu primo me fuderam Leo me deixava louca, estava ...
laureen Grupal 2


fuderam a bucetinha da minha namorada há menos de 1 hora

fuderam a bucetinha da minha namorada liberal,sexo total delicia Meus mome...
laureen Grupal 3


Mana dormiu em casa e meu marido mandou rola há 1 hora

Minha irmã safada e fogosa adoro rola atolada na sua bucetinha e cuzinho d...
laureen Grupal 10


Davi no tempo certo, fez a Fer sentir o pau duro d há 1 dia

Davi no tempo certo, fez a Fer sentir o pau duro dele, a vagabunda pirou de...
bodiar Traição/Corno 30


pedi seu cuzinho virgem como prova de amor ...sexo há 1 dia

Voltei mas pedi seu cuzinho virgem como prova de amor ...sexo delicioso,tes...
laureen Virgindade 33