Ensinando novos truques a Andreza

23 de Fevereiro de 2018 Cachorrão Vouyer Grupal 524

Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


Salve Salve galera! Esses dias estava lembrando das muitas fodas que dei com Andreza e essa que vou contar é uma das mais tesudas, vamos ver se alguém concorda comigo.
Andreza não morava com seus pais já fazia alguns anos e durante todo o tempo que morou perto de mim tínhamos muita liberdade no que diz respeito ao tempo.
Era de praxe que em noites aleatórias eu me juntasse com alguns amigos pra beber e quando esses amigos eram Jr e Fernandes (sobrenome feio da porra e Fê é muito gay), mas enfim... Quando juntávamos nós três sempre tinha putaria. Então certa noite estávamos tomando uma e sentimos falta de umas garotas pra completar a noite. Resolvemos que cada um ia procurar nos seus contatinhos e eu fui o primeiro a ligar e liguei logo pra Andreza:
"- Oi delícia! Tá fazendo o que de bom?"
Ela: "-Estava esperando você entrar na net!"
"- Tô com dois amigos aqui e estamos convidando umas meninas, topa?"
Ela: "-Vc sabe que com outras mulheres não rola mas se for só eu de menina pode vir me buscar!"
Avisei aos camaradas que toparam na hora, e saí pra pegá-la.
Já fazia uns dias que tinha dividido ela com Jr e nesse período saímos umas duas ou três vezes e eu aproveitei pra incentivá-la sempre a me obedecer cada vez mais. Então a essa altura ela já estava ficando bem adestradinha.
Apesar de não lembrar o que ela vestia tenho certeza que ela não vestia nada de especial, pois nunca gostou de chamar a atenção desnecessariamente.
Rodamos poucos minutos e no caminho da casa de Jr já fui preparando-a na base da conversa, e disso sim eu lembro:
"-Olhe minha vagabunda, quero hoje vc bem safada. Espero que tenha deixado sua vergonha em casa pq hoje vc vai dar pra três. Tem algumas ordens que vou lhe dar e espero que vc cumpra todas!" Não disse muita coisa além disso pq eu sempre gostei de deixá-la com um frio na barriga.
Chegamos ao nosso destino e os caras estavam jogando dominó, apresentei ela a Fernandes e Jr aproveitou pra dar aquela passada de mão na bunda dela.
Não a atacamos, nem mesmo falamos de sexo. Continuamos a beber mais um pouco e pra quebrar o gelo eu disse que ia começar os trabalhos com ela no quarto a sós.
O quarto de Jr era bem coisa de solteiro mesmo: colchão no chão, roupas por todos os lados, e tênis, meia e chinelos largados completavam a decoração. Forrei o colchão e mandei que ela se deitasse. A prendi com meu corpanzil bem maior que o dela e fui beijando sua boca, deitei de lado para que pudesse passar a mão pelo seu corpo e fui abrindo sua roupa. Enquanto fazia isso passei a sussurrar no seu ouvido:
"-Vamos te comer aqui no chão e vc vai sentir como é gostoso ser minha cadela." Beijo.
"-Vou te ensinar a me saciar e vc vai sempre fazer o somente o que eu quiser!"
Tapa na cara
"-Não vou tirar sua roupa agora, puta!"
Enfiei a mão por dentro da calça pra sentir sua buceta molhada, esfreguei o dedo no seu clítoris e senti tudo encharcado. Soltei seu corpo e mandei que ela ficasse de 4 pra começar a mamar direto minha pica. Sem lamber saco ou pernas, foi direto pra rola. Abocanhou, chupou, bateu no rosto, lambeu a cabeça e enfiou tudo na boca até a garganta. Nessa hora eu pirei. Tinha esquecido como é gostoso ver uma mulher ir engolindo sua pica até sumir tudo e vc sentir a garganta fazer os movimentos tentando engolir de verdade. A musculatura macia apertando a cabeça do pau, a garota com a respiração suspensa começando a lacrimejar; a boca começa a salivar mais e vc tira a pica da boca dela pra deixá-la respirar, mas logo em seguida começa tudo de novo. Comecei a fuder a boca dela me divertindo com a cara daquela vadia que chorava sem querer. Estava ficando difícil segurar a primeira gozada então mandei que ela fosse até a sala e chupasse Fernandes. Ela tinha que me obedecer e somente mamar a rola dele, nada pra Jr, nada de mãos bobas.
Ela chegou na sala e disse: "-Meu dono me mandou mamar SUA pica." Abaixou e começou a tirar a bermuda dele.
Foi nessa hora que eu também cheguei na sala e vi a surpresa estampada na cara dos dois olhando pra mim e perguntando em coro: "-DONO?"
KKKKK Apesar de sermos bons raparigueiros eles nunca tinham visto de perto esse tipo de relação.
Jr disse: "-Já que não tem nada pra mim agora eu vou tomar banho."
Fernandes encostou no sofá e curtiu o trabalho da minha cadelinha e eu abri uma cerveja e fiquei assistindo. A cabeça da minha cadela subia e descia, mas eu comecei a ficar puto pq eu não podia ver a cara de safada dela já que o cabelo estava solto. Mandei que ela prendesse o cabelo pra que eu visse o que ela estava fazendo, e enquanto ela obedecia eu perguntei se estava fazendo do jeito que ela fazia em mim. Queria que ele soubesse como eu estava adestrando bem aquela cachorra e como era bom brincar com ela.
Contudo, assistir aquela cena não me trouxe um sentimento bem específico que eu sentia quando assistia Larissa foder outro cara na minha frente, aquele sentimento meio que de ciúme misturado com orgulho de ver sua mulher tendo e dando prazer a outro homem. É um frio na barriga que só quem já dividiu seu parceiro ou parceira sabe do que estou falando. Mas voltando a nossa história, fiquei ali assistindo ela trabalhar um pouco e quando terminei minha cerveja mandei que ela viesse engatinhando até onde eu estava.
Levantei sua cara e dei um tapa estalado, de leve, mas estalado. Ela me olhou com uma cara de desejo que eu nunca tinha visto nela. Fui pro quarto e mandei que viesse atrás. Ela, como boa cadela que estava se tornando, me obedeceu direitinho e então tirei o resto da roupa e deixei ela me lamber como quisesse.
Jr saiu do banho e chegou no quarto querendo saber da vez dele, então a sentei na minha pica e mandei que ela chupasse nosso amigo. Como é desconfortável pra todos a cavalgada junto com um boquete, ela apenas rebolava suavemente na minha rola enquanto se deliciava na rola de Jr.
Fernandes chegou logo em seguida e sugeriu fazer uma DP. Ela imediatamente recusou, pois não curte sexo anal. Respeitei sua decisão, até pra ela não sair do clima, e nem disse que ia discipliná-la pois não tinha sido minha ideia. Também não sou fã de sexo anal e a trepada continuou numa boa.
Estando nessa brincadeira de chupação já a quase uma hora eu mandei que ela ficasse de 4 e mamasse minha pica até eu gozar, e nessa posição ela ficou oferecendo a buceta dela pra quem quisesse.
Confesso que não lembro quem começou a foder, mas eu gozei muito gostoso na boca dela, afinal agora ela já engolia e deixava meu pau limpinho.
Saí do colchão e deixei os rapazes se divertirem com ela enquanto fui beber outra cerveja. Da cozinha era possível ouvir os gemidos e tapas que estalavam na sua bunda.
Sentei no sofá da sala e esperei os dois terminarem o serviço. Jr foi o primeiro a terminar, pegou uma cerveja e ficamos de cuecas ali na sua sala conversando sobre Andreza e a ouvindo gemer. Ele não se cansava de elogiar minha vadia, comentou dos seus peitos, da sua cintura, descreveu em detalhes o que sentiu nas duas vezes em que ela o chupou e disse que dessa vez ela tinha engolido toda sua porra e também limpado seu pau. Isso me deixou de pau duro de novo, aquela cadela estava fazendo as coisas do jeitinho que eu tinha mandado e isso me deixava muito feliz. Terminamos nossa cerveja e fomos pro quarto onde ela estava terminando de beber a porra de Fernandes e limpava seu pau na sequência.
Eu, que já estava de pau duro de novo devido ao relato de Jr, nem deixei que ela se levantasse e já comecei a bombar na sua buceta, que já estava pra lá de usada. Mas aquela sensação só me excitava mais. Saber que aquela buceta gostosa e gulosa estava ali a nossa mercê pelo tempo que eu quisesse.
Não demorei e gozei outra vez. Os rapazes também a comeram de novo naquela noite, mas ela que tem orgasmos muitas vezes quando está entregue me disse que nunca havia gozado tanto. Que tinha sido maravilhoso ter dado pra nós três e que a partir daquela noite tinha certeza que me servir era uma das melhores escolhas que ela tinha feito até então.
Assim fui deixá-la em casa, felizes e satisfeitos eu e minha putinha, meu brinquedo, minha cadela safada.
Agora, se me permitem, vou ali bater uma bela punheta, pq essas lembranças me deixam absorto. Sem contar que ela está aqui, na tela do WhatsWeb esperando que eu termine pra ela ler e relembrar essas e outras tantas aventuras que tivemos.
Até o próximo!


Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


Leia também
Chefe gostosa I há 9 horas

Depois que transei loucamente uma noite inteira com minha chefe e parte da...
renata Fantasias 12


Deixei as alunas na capital e mudei-me há 10 horas

Depois que presenciei o cunhadinho de minha irmã comendo as minhas duas a...
renata Jovens 14


foda mais que adorada maravilhosa tesão demais há 11 horas

Depois da maratona que eh TCC, formatura e etc..., to fazendo minha Pós gr...
laureen Heterosexual 12


minha calcinha com cheirinho de buceta tesão há 11 horas

Cheiro de buceta na calcinha usada ............ Conto da amiga Mayara ...
laureen Incesto 13


delicia de buceta adoravel e deliciosa há 11 horas

“Eu sempre morei em uma região linda, banhada por dois dos rios mais esp...
laureen Heterosexual 9


traindo meu marido com muita buceta rola e gozadas há 16 horas

Casei-me muito jovem e logo fiquei grávida mas perdi o bebê....mas enfi...
laureen Traição/Corno 38