Confiou demais e foi forçada a dar para varios

09 de Julho de 2018 LUIZ SANCHES Grupal 294

Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


Isa lembra que seu namorado tinha dito para ela tomar muito cuidado com os convites de pessoas que ela não conhecesse direito. Ele sempre se preocupava com os riscos que Isa corria quando seu tesão era mais forte que a razão.
Principalmente quando ele ficava semanas sem ve-la devido seu trabalho. Ela tem uma grande necessidade de sexo e se ele a proibisse não adiantará nada, pois ela irá sair e talvez nem o avisaria.
Quem já leu os contos do seu namorado sabe que Isa tem um corpo que dá inveja em muitas garotas novinhas. Ela tem uma das bundas mais deliciosas que conheço, coxas grossas, seios pequenos e o mais importante: um fogo no sexo que faz qualquer cara deseja-la.
Normalmente ela frequenta com seu namorado casas de swing e gostam de transar nos quartos coletivos. Mas principalmente quando ela o deita de costas e vai sobre ele, expondo aquela bunda para todos que estão no quarto, e ainda começa a cavalgar sobre seu pau, deixa qualquer cara tarado.
E foi num destes dias que ele não estava lá que ela conheceu Mat. A historia deles já foi contada aqui no fórum, mas apenas parte normal e quando ele se comportou de forma perfeita.
Após aquela transa ele ganhou a confiança dela, mandando mensagens elogiando-a e parecendo um bom rapaz (ele era pelo menos 15 anos mais novo que Isa). Ela sempre contava pro namorado sobre o Mat, e ele já estava preocupado com o excesso de confiança dela no cara quase que desconhecido.
Pois após as primeiras saídas, Mat a convidou para irem a uma festa que rolaria na casa de uns amigos. Ela perguntou que tipo de festa e ele explicou que teriam vários casais mas que possivelmente rolasse um ou outro sexo, normais em festas. Mas não seria uma suruba. Ela desceu a guarda e aceitou acompanha-lo.
Logo se vestiu com um vestidinho bem curto, que deixava suas coxas de fora. Resolveu não colocar sutiã, afinal seus seios eram pequenos mas bem durinhos, e que se comportavam muito bem dentro daquele tomara que caia.
Assim que eles chegaram na festa, ela gostou do ambiente pois era um salão não muito grande, sem janelas, e afastado do centro e dos bairros, o que permitia que deixassem o som alto sem incomodar os vizinhos. Ela percebeu que tinham outras meninas, mas bem mais homens. Deviam haver umas 10 meninas e uns 15 caras,
A festa estava animada e muitos já dançavam descontraidamente. Ela viu que duas meninas já estavam mais desinibidas pela bebida e deixavam os caras passarem as mãos em suas bundas.
Isa evitava bebida alcoólica, principalmente por saber que era fraca e ainda estava dirigindo.
Mat a pegou e trouxe para o meio do salão e, já alegrinho pelas batidas que estava tomando, começou a beija-la e abraçá-la pelas costas com força, o que fazia Isa sentir o seu pau duro rocando sua bunda.
Logo ele a abraçou de frente e começou a levantar sua saia, deixando apenas sua minúscula calcinha cobrindo aquela bunda deliciosa. Outro amigo de Mat veio e começou a encoxa-la e apesar do tesão ela pediu para pararem, pois todas as demais estavam se comportando e não havia ainda sacanagem no ambiente.
Apesar de insistentes pedidos dos caras e até mesmo de duas meninas que pareciam ser lesbicas, ela não permitiu que levantassem mais sua saia.
A noite foi passando e algumas garotas começaram a reclamar do comportamento de alguns caras e começaram a ir embora. Isa percebeu que ainda estavam todos os caras ali mas bem menos meninas.
Ela disse para o Mat que iria embora, quando um dos amigos dele, um moreno alto e forte que estava fixado na bunda de Isa disse para ela relaxar e tomar um energético com ele.
Isa nunca foi boba, mas confiando em Mat ela tomou o energético que lhe ofereceram e de repente sentiu tudo girando. Ela ainda chegou a escutar Mat perguntar o que o moreno colocou na bebida mas o outro só ria. Foi quando ela apagou.
Ela acordou deitada no sofá e já estava nua. Ao olhar para os lados, ainda tonta, percebeu que ainda estavam uns 10 caras inclusive o Mat e o moreno que lhe deu a bebida. Percebeu que as duas lésbicas também estavam lá rindo dela.
Ela enfurecida mas ainda tonta tentou se levantar quando dois caras chegaram a seguraram e disseram: “A bela adormecida acordou”. Ela percebeu que seu rosto estava sujo e sentindo o gosto de porra entrou em desespero.
Mat vendo seu desespero e rindo disse: “Voce adora suruba em swing, vai gostar do que virá.”
As duas meninas viram quando ela percebeu seu rosto sujo e disseram:
“Não se preocupe Bela Adormecida, foram dois caras que quiseram sair mais cedo e não quiseram esperar você acordar. Não deixamos eles te penetrarem, mas então eles colocaram o pau na tua boca, gozaram no teu rosto e foram embora saciados. Mas iremos dar um jeito nisto”.
Enquanto os caras a agarravam pelas costas, as duas ficaram nuas e começaram a lamber toda a porra do rosto de Isa, inclusive a beijando e descendo com as línguas até sua boceta. Os caras que a prendiam se deliciavam com a visão e apertavam seus seios com força que até doía. Ela tentou gritar mas logo taparam sua boca.
Foi quando ela se lembrou que estava em um ambiente sem janelas e longe de qualquer vizinho. Ela poderia gritar que ninguém escutaria. Tentou se livrar, mas os braços fortes a seguravam.
Uma das meninas, que estava lambendo sua boceta, parou e disse para ela: “O Mat disse que você está acostumada a orgias, que gosta de vários caras te comendo. Então hoje você irá ficar feliz!”
Ela começou a ficar com raiva do Mat, que olhava e só ria, já bêbado.
Um cara veio e forcou seu pau duro entrar em sua boca e disse:
“Quero ver você mamar gostoso. Se morder ou mesmo não fizer gostoso, te darei um tapa que a fará você dormir novamente.”
Ela fechou a boca, mas ele agarrou seus cabelos com força e a obrigou a abrir sua boca. Sentiu o gosto ruim de pau sujo, cheio de mijo, mas não arriscou reclamar. O cara socava o cacete até o fundo de sua garganta a fazendo engasgar, pois ele segurava sua cabeça por tras.
Ela fechava os olhos para não ver o que acontecia, quando percebeu que passavam bastante gel em sua boceta, que estava seca pois ela não conseguia se excitar nesta situação. Isa abriu os olhos e viu que quem enchia sua boceta de gel era Mat.
Ele estava com o pau duro e forçou a penetração, dizendo que o combinado seria que ele iria comer primeiro.
Isa agora tinha um pau na boca e Mat arregaçando sua boceta com vontade, quando o cara que fodia sua boca começou a gozar. Ela tentou ainda tirar a boca mas não conseguiu, pois ele segurava sua nuca. Ela sentia os jatos de porra na sua garganta e engasgava, mas ninguém prestava atenção.
Nem mesmo quando Mat gozou a deixaram descansar.
A pegaram e jogaram de quatro sobre o encosto de um sofá e mais 5 caras revezavam entre sua boca e sua boceta. As duas lésbicas se deliciavam e se chupavam vendo a situação.
Isa tentava chorar, mas nem para isto tinha forças. E todos achavam que ela estava gostando, pois afinal ela gostava de suruba. Ninguem parava para pensar que uma menina que gosta de sexo grupal quando consentido não necessariamente iria gostar de uma curra.
Então Isa se assustou quando sentiu que estava começando a ficar excitada com todos aqueles paus entrando em sua boceta. Alguns gozavam dentro dela, outros tiravam o cacete e enchiam suas costas de porra, ou gozavam em seu rosto ou dentro de sua boca. E isto a dava nojo mas ao mesmo tempo tesão, em um misto de sensações absurdas.
Estavam quase todos saciados e as meninas então a levaram para um quarto para se lavar. Disseram que o Pantera a queria limpinha. Ela perguntou quem era e as meninas começaram a rir e disseram para ela esperar e segurar a onda.
Quando ela voltou para a sala viu que Mat já estava de pau duro novamente e disse que agora seria a melhor parte.
A seguraram novamente deitada de frente sobre o encosto do sofá quando ela sentiu Mat começar a lambuzar seu cuzinho de gel. Sabendo que o Mat tinha um pau bem maior e mais grosso que seu namorado ela implorou para não penetra-la, mas foi em vão. Ele disse que queria muito comer aquele cuzinho.
Enquanto os outros a seguravam de quatro e com a bunda empinada para cima, o próprio Mat tapou sua boca e começou a penetrar seu cuzinho, sem nenhum jeito ou cuidado. Ela começou a sentir a cabeça entrar e tentou gritar, mas sua boca estava tapada e doeu muito quando Mat terminou de penetra-la, enfiando o cacete inteiro no seu cu.
Isa quase desmaiou, mas Mat não estava preocupado e continuava a bombar quando o moreno que lhe deu bebida chegou de frente e pediu para Mat tirar a mão de sua boca.
Este era o tão famoso Pantera e estava com um cacete negro já duro nas mãos que Isa, mesmo após ter sido arrobada por mais de 10 caras, ficou com medo de tão grande que era.
O pau do Pantera devia ter uns 26 centimetros e era da grossura de uma lata de cerveja. Por mais que ele forçou, ela não conseguia receber aquele cacete na boca. Então Pantera perdeu a paciência e disse para Mat sair de tras pois ele iria penetrar sua boceta.
Antes disto as lésbicas vieram e trouxeram um pau de borracha, não tão avantajado como o do Pantera mas bem maior que do Mat. Uma sentou e puxou a boca de Isa para sua boceta enquanto a outra começou a penetrar o cacete de borracha.
Quando a guria que estava segurando o cacete de borracha reparou que Isa não chupava a boceta da amiga, disse que se ela não começasse a chupar bem gostoso ela iria penetrar o cacete de uma só vez e sem dó. Incrivelmente Isa começou a sentir tesão com o cacete na entrada de sua boceta e aquela boceta molhada em sua boca e começou a chupar a menina, que se contorcia de tesão, até gozar na boca de Isa.
Enquanto isto a outra penetrava o cacete de borracha e deixava sua boceta mais aberta para o cacete negro do Pantera. Dai retirou o cacete de borracha de sua boceta, colocou bastante gel na entrada e também lambuzou o cacete enorme do negro.
Ela pediu para que Mat não deixasse aquele jumento arromba-la. Foi quando o Pantera disse para o Mat deixar claro as regras.
Mat pediu para todos a soltarem e disse:
“ Minha loirinha, o Pantera irá comer esta boceta deliciosa. Relaxe que você não irá se machucar. Mas outra menina aqui não aceitou e tentou fugir, o Pantera fez nós a segurarmos de quatro e em vez da boceta ele penetrou sem dó o cu da vadia”.
Ela gelou e aceitou os termos. Deitou novamente de quatro sobre o sofá, passou mais gel em sua boceta e fechou os olhos esperando o que viria.
Felizmente o Pantera não foi tão bruto como o Mat quando penetrou seu cú. Um outro cara veio de frente e disse para ela chupar seu pau que iria sofrer menos. Ela então estava com aquele pau na boca quando sentiu a cabeça do cacete do moreno começar a forçar a entrada de sua boceta.
Ela estava já toda ardida de tantos paus que entraram, alguns carinhosos mas a maioria nem um pouco. Quando a cabeça entrou ela quase desmaiou, então o Pantera começou a colocar lentamente em um constante vai e vem até enfiar tudo na sua boceta. As duas garotas não acreditavam que aquela boceta estava conseguindo receber toda aquela tora.
Isa queria que o moreno parasse, mas temia que ele desejasse então comer seu cuzinho e então começou a se mexer com vontade, tentando assim faze-lo gozar.
Estranhamente veio um tesão que ela nunca teve. O misto de tesão e dor fizeram ela gozar como não se lembrava mais que era possível. Ela gemia forte e pedia para o Pantera a penetrar com força e ele seguia seu pedido.
Então ela sentiu um jato enorme de porra entrar em sua boceta que até escorria pelos lados do cacete do moreno. Pantera disse que há muito não gozava tão gostoso, enquanto ainda mantinha o cacete dentro dela.
Todos vibraram quando ele tirou sua pica.
Mat então olhou para sua boceta e disse que por vários dias ninguem iria ter tesão de come-la, de tão larga que ficou. As meninas começaram a rir.
Ela se sentia suja, doida, humilhada, Mas não poderia negar que seu gozo com o moreno foi muito bom.
Voltou para casa, ficou 2 horas em baixo do chuveiro tentando tirar o cheiro de porra de seu corpo e seus cabelos. Sentia seu cu e boceta ardendo demais e lembrava que quando o namorado soubesse ele iria ficar furioso com Mat, mas que também a daria uma bronca enorme por ela ter sido ingênua e ido para um lugar afastado com um cara que ela conhecia muito pouco.


Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


Leia também
TEMPOS DE TERROR há 18 horas

TEMPOS DE TERROR Luciana está quase chegando na casa de seus avôs. Al...
marcela Fetiches 14


Enquanto Gustavo dormia... [a melhor parte] há 19 horas

Ontem, compartilhei com vocês uma gostosa aventura que tive, por intermé...
diegomelo Grupal 15


De virgem a puta num piscar de olhos há 19 horas

De virgem a puta num piscar de olhos Luciana, a Lu com 14 anos. É uma l...
marcela Sadomasoquismo 22


UMA HEROÍNA EM APUROS há 20 horas

UMA HEROÍNA EM APUROS - Pode entrar senhorita, o doutor Fernando a espe...
marcela Fetiches 9


Enquanto Gustavo dormia... há 2 dias

Hoje seria só mais um sábado sem graça, daqueles que a gente desliga o c...
diegomelo Jovens 50


bucetona gordinha e deliciosa da minha sogra caren há 3 dias

Meu amigo Julio mandou-me um conto sobre como fudeu sua sogra enquanto sua...
laureen Coroas 59