Meu pai meu delicioso amante

26 de Agosto de 2017 laureen Incesto 1997

Era normal sentar no colo do meu pai quando ele ficava no sofa assistindo o horario do jornal na TV. Nao me lembro exatamente quando e que comecei a perceber e a gostar de sentir aquela coisa dura debaixo da minha bundinha quando sentava no seu colo. So sei que ja sabia que aquilo era safadeza e de proposito ja procurava fazer ficar encaixado bem no meu reguinho.


No inicio fiquei com medo dele zangar comigo, mas, ele sempre permanecia em silencio como se nada de anormal estivesse acontecendo. Certa vez, estavamos sozinhos em casa, depois de sentir que estava muito duro, sai do seu colo e deitei no sofa colocando minha cabeca exatamente sobre sua coxa pra onde seu pinto duro estava virado.


Primeiro coloquei minha mao entre meu rosto e sua coxa, depois, me ajeita daqui e me ajeita dali, deixei minha mao solta sobre o local exato onde estava o volume na sua bermuda. Novamente achei que ele poderia se zangar comigo, mas tinha que fazer aquilo; fechei minha mao segurando seu pinto duro por cima do tecido... Fiquei varios minutos com a mao que dava pra sentir aquela coisa dura pulsando. Ele sem dizer uma palavra, colocou sua mao sobre a minha me fazendo ficar movimentando...

Logo ele tirou sua mao e eu continuei brincando de fazer carinho no seu pinto mesmo ele dentro da sua bermuda... Ate ele levantar e ir na direcao do banheiro. Passou a ser normal eu deitar e ficar alisando seu pinto por cima do tecido e ele so se manifestar quando percebia que minha mae; que normalmente naquela hora preparava nosso jantar, saia da cozinha, tirando minha mao de sobre seu pinto. Foi num domingo, que estavamos novamente sozinhos em casa e ele assistindo futebol pela TV que pela primeira vez quebrou o silencio.

- Vem ca Rita... Deita aqui com o papai. Mais que depressa, deitei e ja fui passando a mao sentindo seu pau ir crescendo e ficando cada vez mais duro. Quando ele comecou a abrir sua bermuda fiquei toda euforica ao saber que ia ver seu pinto sem ter a bermuda atrapalhando. Arregalei os olhos vendo pela primeira vez o cacete duro do meu pai tao proximo ao meu rosto que dava pra ver algumas veias salientes. Ele nem precisou pedir; segurei e comecei a fazer carinho deslizando minha mao pra cima e pra baixo... Foi quando senti sua mao entrando por baixo da minha blusa indo ate meus peitinhos e ficar massageando-os e brincando de girar os biquinhos. De repente ele levantou, pegou-me no colo e foi andando na direcao do meu quarto... Colocou-me na cama, tirou meu short, minha calcinha e enfiando a cabeca no meio das minhas pernas comecou a passar a lingua na minha xaninha. Eu que so tinha ouvido falar sobre orgasmo, comecei a sentir um formigamento percorrer todo meu corpo, depois se concentrar na minha barriga, e sem mais nem menos sair pela minha xaninha como se fosse um vendaval... Lambuzei toda a cara do meu pai que levantando do meio das minhas pernas veio segurando seu pau. - Passa sua lingua aqui no papai. Tudo que ele ia me pedindo, eu ia fazendo... Lambi, beijei e deixei colocar a cabeca e mais um pouquinho dentro da minha boca.

- Caramba filha... Papai vai gozar... Bebe o leitinho do papai, bebe! So sei que naquele dia bebi uma quantidade enorme de esperma do meu pai e ainda tive o rosto tambem todo lambuzado. Sempre que podiamos, papai chupava minha xana e eu chupava seu pau ate gozar na minha boca. Demorou muito, mas foi numa excursao que minha mae fez com algumas amigas e que fui ficar com meu pai totalmente pelado na minha cama.


E foi nesse dia que me senti sendo sua namorada... Ele depois de beijar e chupar muito meus peitinhos; subiu e foi direto beijar minha boca. - Voce e uma delicia filha... Eu te amo muito! - Eu tambem te amo pai... Me beija mais, me beija! Ele me beijou muito na boca e me virando de brucos comecou a passar seu pinto duro sobre meu anus... No colegio ja tinha ouvido muitas garotas falarem que ja davam a bundinha pros seus namorados; e como eu considerava que meu pai era meu namorado. - Quer minha bundinha pai, quer?


- Voce deixa? - Deixo sim pai. Nem sei como seria se meu pai nao pegasse um oleo pro corpo que eu tinha no quarto pra usar pra comer minha bundinha... Passou bastante sobre meu anus e bastante tambem no seu pinto antes de me fazer ficar de quatro e ir empurrando seu pau duro no meu buraquinho... Creuuuuu... Fiquei ate tonta vendo estrelas girando em torno da minha cabeca enquanto meu delicado cuzinho ia sendo arrombado... Gritei tanto que ele teve que tapar minha boca com sua mao, parando com seu pau quase todo dentro de mim.

- Calma! Calma! Ja vai passar... Calma! Realmente, logo a dor aguda foi dando lugar apenas a uma dorzinha ate suportavel... Papai enfiou tudo e puxando pra tras como se fosse tirar voltava com tudo novamente pra dentro do meu ardido cuzinho.

- Ooooh! Ooooh! Papai ta gozando filha... Ahhhhh! Ahhhhh!... Dava a impressao que papai estava urinando dentro da minha bundinha de tanto esperma que soltava. Percebendo que meu pai nao podia ser o meu namorado o tempo todo, acabei que comecei a namorar alguns garotos no colegio... Era gostoso beijar na boca e ficar provocando pra deixa-los de pau duro. Quantas e quantas vezes tive que punhetar um namorado ou deixar colocar na minha bundinha... Mas nunca deixava colocar na minha xoxota; pois meu cabaco eu preservava pra entregar pro meu paizinho. Muitas vezes pedi pro papai meter na minha buceta, mas ele sempre dizia que jamais ia fazer aquilo comigo, e que minha virgindade teria que entregar pra algum namorado com quem eu desejasse me casar.

Com o tempo, ja estava me preparando pra prestar o vestibular, e entre todas minhas amigas acho que eu era a unica ainda virgem (pelo menos na xoxota). Sabendo que ia ficar novamente pelo menos uns dois dias sozinha com meu pai, resolvi que nao podia continuar mais virgem. Pelados na cama e depois de alguns minutos de rala e rola, pegando meu pai deitado de barriga pra cima tratei de ficar com ele entre minhas pernas e segurando seu pau comecei a passar minha bucetinha na ponta da sua piroca.

- Oh pai! Ooooh! Quero ele dentro de mim. - Nao filha... Nao faca isso. Consegui encaixar na portinha e tentei forcar pra baixo sentindo algo impedindo. - Ai! Ai! Ta quase pai... Ta quase entrando. Ate ele nao se conformava de ainda continuar virgem durante todos aqueles anos que ele so meteu na minha bundinha... Me virou jogando-me de costas sobre a cama e entrando no meio das minhas pernas foi procurando colocar seu pau na entrada da minha buceta. - Oh filha... Por que? Eu so nao queria ser o primeiro. Deu um solavanco pra frente fazendo seu pau entrar numa so estocada que senti algo sendo rasgado dentro da minha buceta. - Iiiiissooooooo! Vai pai... Mete! Mete!

Ooooh que deliiiiiicia! O prazer de ter meu pai socando seu pau na minha buceta era muito maior do que a dor que sentia... Mesmo com minha buceta sangrando, tive dois orgasmos seguidos antes dele tirar e gozar sobre minha barriga. Depois de comer pela primeira vez minha buceta e arrancar meu cabaco, meu pai passou a querer constantemente...

Chegou ate ir no meu quarto de madrugada pra me foder. Entrando na faculdade, ele mesmo fez questao de alugar um pequeno apartamento perto da faculdade so pra mim, e tudo ficou muito mais facil pra nos dois. Papai passou a ir constantemente no apartamento, e, sempre antes me ligava normalmente falando alguma sacanagem: - “Fique sem calcinha que ja estou chegando”

– “Lava bem sua bucetinha que hoje vou te chupar ate voce gozar” – “Hoje vou querer sua bundinha”... etc. Eu ficava louca de tesao, e era so trancar a porta pra voar no seu pescoco, beijar muito sua boca e irmos direto pra cama. Eu sabia que tinha me transformado numa putinha pro meu pai; mas era justamente isso que me deixava feliz...


Ter aquele homem pelado na minha cama, me beijando, mamando nos meus peitos e socando seu delicioso pau duro na minha buceta me fazendo gozar feito uma cadela no cio. Com 24 anos me casei, e entre as cerimonias do civil (de manha) e a do religioso (a noite); enquanto minha mae arrumava o salao da igreja pra festa, papai me deu uma trepada que tive dois orgasmos antes dele encher minha buceta com seu gozo.


- Espero que essa nao seja a ultima vez, filha! Era minha intencao passar a ser totalmente fiel ao meu marido, mas bastou voltar da lua de mel pra novamente ir pra cama com meu pai enquanto meu marido teve que retornar a firma em que trabalhava. O bom foi que passamos a nao mais nos preocupar com nada... Eramos dois amantes sedentos de sexo.

Era tudo calculado pra nao sermos surpreendidos, mas a adrenalina ia la no alto ao ficar pelada com meu pai na cama onde eu deitava com meu marido e deixar ele abusar de mim de todas as maneiras me fazendo ter deliciosos orgasmos e ainda encher minha buceta de porra.

fim


da amiga jocamane

Método para Crescer Barba

Leia também
PRIMEIRA VEZ - NUNCA HAVIA VISTO UMA PICA há 4 horas

Oi, meu nome é "Bruno" Atualmente tenho 26 anos, contudo meu relato se pa...
brunoky Aventura 106


Casada,gostosa e Safada - Tommy há 6 horas

"...notei que ela estremeceu e tocou em meu caralho duro por cima da cal...
tommyrgs Aventura 71


A Esposa do Oficial,sexo na garagem - Tommy há 6 horas

"ela estava de mini saia e eu de dentro do carro coloquei a mão nas pern...
tommyrgs Aventura 47


Fudendo a irmã da Rejane - Tímidus há 7 horas

"Ficamos conversando escorados na borda da piscina com os outros e eu me co...
tommyrgs Aventura 56


A esposa do Oficial do Exército - Tommy há 7 horas

"Ela ainda meio tímida, mostrei o apartamento e fomos para a cozinha onde ...
tommyrgs Aventura 53


TREPANDO COM UMA CAIPIRA EM UMA EXCURSÃO há 17 horas

Tyrese Rutheford estava entediado fora de sua mente, como ele, sua mãe e u...
tigreraiado Interraciais 317