BAIXINHA DA BUCETA GRANDE E SÓ AMA PAU ENORME

10 de Outubro de 2018 laureen Virgindade 99

Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


conto longo mas delicioso vão adorar...........Pâmela 18 aninhos, morena clara, quadril largo, bundinha durinha, cintura fina, 48kg, 1.50m e muito safadinha.
Desde criança eu notava que era diferente das minhas amiguinhas pelo tamanho da minha vagina.

Enquanto elas tinham bucetinhas pequeninas com ralas penugens brancas, a minha era bem maior com lábios carnudos e uma vasta cabeleira negra que mantinha sempre aparadinha.
Embora minha buceta fosse grande, talvez por insuficiência hormonal não cresci como as meninas da minha idade.

Com 18 aninhos ninguém dava mais que 14 devido a minha aparência.
Nunca gostei de pirralhos, sempre me senti atraída por homens mais velhos, altos, experiente, mas devido a minha condição física eles preferiam as meninas que tinham corpão, seios grandes. Ah como eu invejava as meninas do vôlei do meu colégio. Todas lindas, altas, tipo mulherão.

Não me considero feia, tenho um rosto e um corpinho bonito, o que falta para mim são uns quilinhos a mais e uns vintes centímetro de altura.
Embora com um fogo na xaninha, tive só dois namoradinhos, mas só liberei meu cuzinho para o atual o Marquinho, ele tem um pau até grandinho, mas muito fino. Lembro-me do seu semblante assustado quando viu o tamanho da minha buceta pela primeira vez, ele insistiu muito para botar seu pauzinho nela mais fiquei irredutível e só deixei-o chupá-la, e não é que o danadinho me fez gozar maravilhosamente na sua boca?

Eu já estava decidida que para tirar meu cabacinho tinha que ser alguém muito especial que me fizesse molhar a calcinha só de olhar para ele.

Tinha que ser um homem experiente, másculo, forte, não precisava ser nem um deus grego, mas que tivesse pegada, sex appeal e o principal de tudo; um pau bem grande e grosso para foder minha buceta até perder os sentidos de tanto gozar.
Eu tinha certeza que mais cedo ou mais tarde encontraria esse alguém, enquanto isso eu me contentava com as chupetinhas no pau do Marquinho, as chupadinhas na minha buceta e de vez em quando seu pauzinho no meu cuzinho.

Um dia papai esqueceu um CD no vídeo do seu quarto, eu safadinha já imaginando besteira liguei a televisão, apertei o play e me deitei na cama para ver o filme.
Quando vi as cenas de sexo fiquei logo com fogo na minha rachinha.

Deu-me um tesão danado vendo uma mocinha pequenina como eu, bem magrinha sendo comida por um cara bem alto e com uma pica tão grande que pensei que ia atravessá-la, mas estava enganada; ela aguentou toda aquela pica e ficou transando com o cara por mais de 30 minutos sem tirar de dentro.
Com os olhos grudados na telinha, comecei a tocar na minha buceta e aquilo foi aumentando a sensação que estava sentindo até que, um espasmo intenso percorreu todo meu corpo, me deixando toda molinha de tanto gozar, era diferente de quando gozava com o meu namorado.

Admirada, via sair da minha grutinha aquela gosma espessa em grande quantidade enquanto minha buceta se contraía loucamente.
Depois daquele dia não parava de pensar em gozar nas mesmas proporções e sentir as mesmas sensações que aquela menina do filme.

Em uma noite estava na minha cama lendo um livro ), e ouvi uns gemidos da minha mãe que vinham do seu quarto. Curiosa como sou, me levantei sorrateiramente e corri para frente da porta para ouvir melhor, como não temos o costume de fechar as portas, bastou empurrar um pouquinho para ver papai socando sua vara sem dó na bucetona da mamãe.

Papai tinha um senhor cacete bem do tamanho e da grossura que imaginava para tirar meu cabacinho, notei também que buceta grande era uma marca registrada nas mulheres da minha família.
A partir dessa noite sempre que começava a sessão de sexo dos meus pais eu corria espionar os dois e depois corria para meu quarto me masturbar me imaginando estar no lugar da mamãe.

Eu chegava a sonhar com papai fodendo meu cuzinho e minha buceta até não aguentar mais e enchê-los de porra. Imaginava eu voltando para meu quarto com as pernas bambas me escorando pelas paredes sentindo seu esperma esvaindo dos meus buracos deixando uma marca no piso por onde passava, mas esse sonho acreditava que não seria tão fácil de realizar, como sonhar não é pecado, eu gozava muito com minhas fantasias com papai.

Quando minha tia irmã de mamãe foi fazer uma cirurgia para retirada do útero, decidi passar uns dias com ela, pois estava de férias na faculdade. Eu adorava a tia Ângela e o tio Carlos, eles são bem legais. São mente abertas e pelo que ouvia mamãe conversando com papai eles eram bem liberais. Eu adorava ouvir as histórias deles e ficava imaginando como um casal que se amam intensamente, não tem ciúmes de dividir a pessoa amada com outras pessoas, mas bastavam olhar para aqueles dois, para perceber que existia muito amor entre eles, e eram muito felizes na maneira que escolheram para viver.

Um dia tio Carlos me deixou no centro da cidade para comprar umas coisas para casa que estava faltando e ficou de me pegar assim que as compras tivessem sido feita. Quando olhei no meu celular, tinha uma mensagem dele que era para eu voltar de taxis, pois minha tia teve uma complicação e ele teve que levá-la às pressas para o hospital, por sorte encontrei uma amiga que morava no mesmo bairro e disse que me deixaria perto de casa.

Essa minha amiga era muito gente boa, adorava conversar com ela. Fizemos lanches, olhamos vitrines e quando olhei as horas já era tarde e minha amiga disse que já era para estar no serviço a tempo, pois tinha reunião marcada e não poderia atrasar, falei para ela que voltaria de taxis, mas ela insistiu e disse que me deixaria perto de casa.

Quando desci do carro estava com a bexiga doendo de vontade fazer xixi e não via a hora de chegar em casa para ir no banheiro me aliviar.
Quando cheguei, entrei as pressas e corri para o banheiro, abri a porta e dei de cara com meu tio pelado com um pau enorme e duro se masturbando.
Meu tio quando me viu se assustou e eu também, mas como que hipnotizada, não conseguia tirar os olhos do seu pinto grande e duro apontado para o teto.
Assim que me recuperei do susto pedi licença dizendo que estava apurada para fazer xixi e mesmo com ele me olhando levantei minha saia, abaixei minha calcinha e sentei no vaso para me aliviar.

Meu tio em vez de sair do banheiro, ficou com uma cara de espanto quando viu o tamanho da minha buceta, e ficou com o seu pau ainda duro me observando até me levantar, eu também não conseguia tirar meus olhos daquele falo gigante cheio de veias e com uma cabeçorra rosada em forma de cogumelo.
Quando terminei o xixi, me levantei e me limpei bem devagar.
Eu e tio Carlos ficamos que nem criança um admirando o sexo do outro quando se vê pela primeira vez.
Depois de certo tempo, meu tio disse:

- Menina o que é isso que você tem no meio das pernas!
- Isso não é normal para uma menina do seu tamanho!
- O senhor também tem uma bela ferramenta entre as pernas tio, deve deixar as mulheres loucas com tudo isso!
- Gostou do pau do titio? Percebo que ainda não conseguiu tirar os olhos dele!
- Sendo assim o senhor também deve ter gostado do que viu!
- Realmente você me surpreendeu com o tamanho da sua xaninha!
- Deve ser uma delícia!

- Para saber se é uma delícia tem que provar primeiro, não é mesmo?
- Nossa, minha sobrinha é tão novinha e já é uma tremenda safadinha!
Meu tio vendo que não conseguia desviar meu olhar do seu pau disse:
- Se quiser pode pegar nele, desde que fique só entre nós!
Com as mãos trêmulas eu tive dificuldade de segurá-lo.
Tentando me passar por experiente no assunto, comecei a masturba-lo lentamente, como era gostoso sentir aquele pau enorme e quentinho em minhas mãos.

Atraída pela enorme cabeça do seu pau, eu me ajoelhei a sua frente e tentava engolir tudo, mas só cabia a cabeçorra daquele falo na minha boquinha.
Eu chupava e punhetava ao mesmo tempo, minha buceta chegava a espumar de tanta vontade de sentir aquele mastro dentro dela. Eu estava amando fazer aquilo e meu tio estava cada vez mais excitado, sentia isso pela rigidez do seu pau. Bastaram alguns minutos para meu tio encher minha boquinha e lambuzar todo meu rosto e cabelos com vários jatos de porra quente e viscosa que teimavam em sair da cabeça do seu pau.

Não me fiz de rogada e deixei limpinho seu pau delicioso.
Mesmo com o rosto todo molhado e com a boca ainda com um pouco do seu sêmen, tio Carlos me levantou e meu deu um beijo estonteante que me deixou quase sem fôlego.
- Você é uma safadinha, minha sobrinha, há muito tempo sua tia não me chupa assim!
- Depois que ela começou a sentir dor no útero, nunca mais fizemos sexo, estou na seca há quase dois meses.

- Eu preciso ver de novo sua bucetinha, você deixa?
Balancei a cabeça afirmativamente.
Meu tio sentou no vaso sanitário, levantou minha saia e quando abaixou minha calcinha mais uma vez ficou pasmado pelo que via.
- Nossa, sua buceta é enorme, linda e toda peludinha como eu gosto!
Meu tio passou a mão bem gostosa na minha buceta e ficou com os dedos todo molhados pelos fluidos que saiam de dentro dela.
- Deixa o titio sentir o gosto dela?

Claro tio, depois do que acabei de fazer não precisa nem pedir né!
Meu tio me pôs de pé em cima de suas pernas e caiu de boca na minha xaninha mordendo devagarinho meu grelinho e de vez enquanto enfiava sua língua dentro dela e sorvia meus líquidos. De tão excitada que estava bastaram algumas

linguadas e algumas mordidinhas no meu grelinho para meu tio provar o meu mel. Meu gozo escorria abundantemente da minha caverninha enquanto era sugado pela boca sedenta do meu tio que não desperdiçava uma gota sequer.

Após um orgasmo maravilhoso na boca do meu tio, meus joelhos se dobraram e carinhosamente meu tio me botou sentada em seu colo de frente para ele. Senti seu pau muito rígido na entrada da minha rachinha. Devagarinho eu esfregava minha buceta no seu cacete até que o telefone tocou e tirou a gente daquele transe. Meu tio me botou no chão e disse:

- Vamos parar por aqui antes que alguém chega e nos pega de surpresa!
- Se for da sua vontade e prometer guardar segredo, continuaremos de onde paramos quando estivermos a sós.
- Você quer continuar?
Eu fiz uma carinha de safadinha e balancei a cabeça afirmativamente.
Tio Carlos saiu do banheiro apressado, se arrumou e foi para o hospital.
Eu fiquei pra tomar um banho e me masturbar em baixo da ducha pensando em quando ia poder sentir todo aquele pau dentro da minha bucetinha. Será que conseguiria saciar a fome de sexo do meu tio?
Após gozar muito com o chuveirinho sobre meu grelinho, fui para meu quarto meditar sobre o que estava acontecendo comigo.

Meu tio era o tipo de homem que sonhava dar minha bucetinha pela primeira vez!
Ele tinha na época 42 anos, moreno alto, corpo legal, um pênis maravilhoso, resumindo ele era e continua sendo um tesão de homem, e o melhor, me aceitava como mulher, ele não me via como criança.
Naquele dia mamãe passou à tarde na casa do meu tio para saber noticias da sua irmã, mas ele estava no hospital com ela.

Mamãe disse que ia ficar a noite no hospital fazendo companhia para sua irmã. Eu fiquei o resto da tarde sozinha em casa imaginando o que poderia acontecer quando tio Carlos chegasse.
Depois da casa limpa, dispensei a empregada, eu mesma preparei a janta para meu tio, tomei um banho e fui assistir televisão no meu quarto, pois ele só chegava depois das 22:00hs.

O tempo não passava, e o desejo de sentir um pau de verdade dentro da minha buceta pela primeira vez aumentava cada vez mais minha ansiedade. O sonho de ter minha bucetinha sendo preenchida por um pau lindo como o do meu tio me acompanhava desde novinha e sentia que esse sonho estava prestes a ser realizado, mas mesmo assim sentia um frio na barriga só de imaginar se conseguira aguentar com aquele homenzarrão em cima de mim me fodendo até a exaustão!
Será que iria conseguir gozar como mamãe gozava com o pau do papai?

Será que iria sentir tanto prazer como a menina do filme?
Essas perguntas ficavam martelando minha cabecinha juvenil e minha buceta já estava toda molhadinha só de pensar no que poderia acontecer naquela noite.
Meus pensamentos se dissiparam no momento que ouvi o motor do carro entrando na garagem e o barulho da chave na fechadura.
Meu tio entrou em casa chamou por mim e eu não respondi.

Achando que estava dormindo ele passou pelo meu quarto para ver se estava tudo bem, eu continuava com os olhos fechado e com a tevê ligada. Ouvi os passos dele indo para seu quarto e logo depois ouvi o barulho do chuveiro. Depois do banho, ele jantou ficou um pouco na sala e depois entrou no banheiro para fazer a higiene bucal.
Rapidamente tirei meu pijaminha, a calcinha, me cobri com um lençol bem fininho e fiquei peladinha sobre a cama esperando por ele.
Meu corpo tremia esperando aquele momento tão sonhado.
Naquele momento nem pensava na minha tia numa cama de hospital.
Passaram-se alguns minutos que mais pareciam uma eternidade, então ouvi o ranger da porta do meu quarto se abrindo.

Com o coração batendo descompassadamente ouvia o som dos seus passos vindo em minha direção e logo senti o lençol sendo puxado e meu corpo nu ficou totalmente exposto ao seu olhar.
Pela primeira vez meu tio me via completamente nua na sua frente, queria ver a cara dele me vendo peladinha sobre a cama.

Ele ficou certo tempo me admirando e senti alguma indecisão por parte dele, talvez avaliando se deveria ou não levar adiante aquela situação, então virei-me na cama e abri um pouco as pernas mostrando minha bundinha e minha bucetona que chegava a molhar o lençol de tão babada que estava.
Notei que tinha quebrado sua resistência quando senti suas mãos subirem por minhas pernas, minhas coxas até chegar à minha bundinha onde seus dedos faziam pressão sobre meu cuzinho.

FINGI estar dormindo, me virei de frente para ele, pequei na sua mão e levei sobre minha buceta. Senti seus dedos passearem por entre os grandes lábios percorrendo toda sua extensão e assim que aqueles dedos enormes acharam abrigo dentro da minha grutinha, meu corpinho se estremeceu e acabei gozando na mão do meu tio.
Após conferir que ainda era virgem, meu tio se animou e em pouco tempo cada parte do meu corpinho foi apalpado pelas mãos macias e experientes dele.
Minha buceta preenchia toda a palma da sua mão deixando-a ensopada com meus fluidos que não parava de sair de dentro dela.

A cada toque que sentia, aumentava o desejo de ser penetrada pelo pau gostoso do meu tio.
Meu tio levou suas mãos sobre meus peitinhos e apertou carinhosamente os biquinhos, meu corpo se retesava de tesão.
Depois de certo tempo bolinando meus peitinhos, tio Carlos levou sua boca sobre eles e começou a chupá-los deliciosamente.

Meus peitinhos cabiam por inteiro na boca dele e ele parecia se deliciar com isso.
Já tinha perdido as contas de quantas vezes tinha gozado nas mãos e na boca do meu tio, mas o que queria realmente era ter sua pica deliciosa enterrada na minha buceta, então disse a ele:
- Posso te pedir uma coisa?
- Claro querida, o que quiser!

- Por favor, tire minha virgindade, estou aguardando há muito tempo por alguém especial para me entregar, agora mais do que nunca tenho certeza que essa pessoa é o senhor!
- Querida, estou com um tesão danado para meter bem gostoso na sua bucetinha, mas você é minha sobrinha, o meu pau é muito grosso, tenho medo de te machucar e deixá-la traumatizada na sua primeira vez!

Após pedir, implorar para que minha primeira vez fosse com ele, meu tio concordou com uma condição; que eu ia comandar a defloração, então tirou uma camisinha do bolso e me deu.
Tio Carlos tirou sua roupa, deitou na cama com seu pau totalmente duro apontado para o teto e mandou-me subir.

Antes de subir no seu pau eu me ajeitei no meio das suas pernas, segurei seu cacete e comecei a chupar com dificuldade aquela cabeçona.
Segurava com as duas mãos o corpo do seu pau e sobrava um bom pedaço para enfiar na minha boquinha.

Meu tio de olhos fechados suspirava ofegante se deliciando com as lambidas que dava na cabeça do seu pau e mordidinhas de leve no corpo daquele mastro.
Quando estava com câimbra nas mandíbulas de tanto chupar aquele pau, eu sentei sobre suas pernas e fui chegando até minha buceta ficar encostada no seu caralho. Encapei-o com a camisinha e com o corpo todo trêmulo de desejo, levantei e encaixei a cabeçorra do seu pau entre os lábios molhados da minha buceta e fiquei subindo e descendo até sentir a cabeça entrar e sair toda molhadinha.
Conforme ia me acostumando, abaixava um pouco mais e seu pau ia abrindo minha rachinha gulosa e se agasalhando dentro dela, mas faltava muito para ter aquela vara toda dentro de mim.

Tio Carlos parecia hipnotizado vendo um pedaço do seu pau entrando e saindo apertado de dentro da minha buceta.
Eu estava adorando a sensação da minha bucetinha sendo aos poucos preenchida por um pau de verdade, com certeza estava sendo mil vezes melhor que o Pau do meu namoradinho no meu cuzinho.

Depois do pequeno desconforto que tive no início da penetração, comecei a gozar muitas vezes seguidas, só com a cabeça do seu pau dentro da minha buceta.
Numa dessas vezes que gozei, minhas pernas bambearam e perdi o controle da montada deixando meu corpo cair e como num passe de mágica, minha buceta engoliu totalmente o pau do meu tio, senti o saco dele fazendo pressão no meu cuzinho.

Acho que por minha buceta estar muito lubrificada pelos sucessivos gozos, não senti muita dor, só um ardume quando estourou meu cabacinho e um pequeno desconforto de estar totalmente preenchida e dilatada.
Sentia seu pau forçando as paredes do meu útero.
Meu tio preocupado me olhava com espanto de ter seu gigantesco pau totalmente engolido por minha buceta, na realidade até eu estava assustada com a forma que aconteceu.

Com o pau do meu tio enterrado na minha buceta deitei-me sobre seu peito e sentia a coitada se contrair e dilatar em volta daquele mastro. Minha buceta literalmente mamava no pau latejante do meu tio.
Titio me envolveu com seus braços e ficou me fazendo carinhos dizendo-me que estava admirado de como eu estava aguentando todo o seu pau dentro da minha bucetinha.

- Menina, você realmente devia estar com uma vontade enorme de dar sua bucetinha para o titio.
- Sua bucetinha não para de contrair e apertar meu pau!
- Não estou te machucando?
- Claro que não tio! Estou adorando sentir seu pau todo dentro de mim!

- È muito melhor do que tinha imaginado, o senhor é uma delicia!
- Ah é? Então se prepara que o titio vai fazer você gozar muito nesta noite!
Sorri para ele e procurei seus lábios em forma de agradecimento por estar realizando um sonho de criança.

Quando me senti mais a vontade, me levantei e lentamente comecei a cavalgar no pau do meu tio e em pouco tempo gozei divinamente acho que sentindo as mesmas sensações que mamãe sentia quando era fodida por papai.
Meu corpinho teso se arrepiava e tremia todo acalmando aos poucos o fogo da minha grutinha.

Mesmo com um pau enorme e grosso ocupando todo o espaço da minha buceta, sentia o meu gozo vazando em volta do pau do meu tio.
Não sei se de preocupação ou culpa por ter tirado o cabacinho da sua sobrinha tio Carlos ainda não tinha gozado.
Quando ele percebeu que meu fogo estava se acalmando, ele perguntou se queria parar e rapidamente disse que não, então ele me pediu para ficar de quatro que ele ia me comer por traz para ver seu pau entrar e sair todinho de dentro da minha buceta.

Quando seu pau saiu das minhas entranhas, senti um vazio enorme dentro de mim.
Rapidamente me posicionei na cama e meu tio foi enfiando novamente seu pau na minha buceta até entrar todinho dentro dela. Senti seu saco bater na minha bundinha, e agora tio Carlos começou a me foder de verdade atolando tudo e tirando até a cabeça do seu pau.

Eu me derretia toda em gozos maravilhosos um mais intenso que o outro.
Eu sentia sua pica cada vez mais grossa e gostosa alargando cada vez mais as paredes da minha insaciável caverninha.
Meu tio disse que não queria gozar rápido para que pudesse aproveitar o máximo minha primeira vez.

Quando ele estava prestes a gozar, tirava seu pau e apertava a cabeça para retardar seu gozo. Naquela noite ele me fodeu muito, eu já nem conseguia me apoiar na cama de tão mole que estava minhas perninhas, então pedi para ele vir por cima de mim.
Deitei de costa, abri minhas perninhas e meu tio se encaixou no meio delas levantando-as e apoiando no seu peito colocou a cabeça do seu pau na entrada da minha buceta e meteu tudo para dentro de uma vez só.
Eu suspirei fundo e gemi gostoso sentindo aquele falo entrando e saindo justo no fundo das minhas entranhas, bastaram poucas estocadas para gozar novamente.
Quando meu tio sentiu que não aguentava mais retardar seu gozo, ele começou a me foder cada vez mais rápido e mandou me preparar para sentir o sabor da sua porra, de repente ele da um urro e rapidamente tirou a camisinha e gozou absurdamente sobre meu rosto, meus lábios e meus seios.
Depois de me lambuzar toda com seu esperma, ele ficou ofegante enquanto eu deixava seu pau limpinho sugando toda sua porra.
Depois de gozarmos como dois alucinados, eu estava completamente esgotada e sem forças.

Minha bucetinha estava toda esfolada e ardida de tanto meter.
O dia estava quase amanhecendo, mesmo com os seios, rosto e cabelos molhados com o gozo do meu tio, ajeitei-me nos seus braços e de conchinha adormecemos só acordando quando o despertador tocou na hora dele ir para o trabalho.
Eu fiquei encarregada de por as roupas de cama na maquina de lavar e arejar a casa, pois o cheiro de sexo naquele quarto estava muito forte.

Enquanto ajeitava a casa antes da empregada chegar, eu me sentia orgulhosa por ter tido minha primeira vez com o homem dos meus sonhos. Agora só faltava poder sentir aquele pau delicioso dentro do meu cuzinho, mas isso eu conto depois.
Se gostar comente, vote, pois serve de incentivo para continuar escrevendo minhas aventuras e fantasias.
FIMMMMMMMMM

DA AMIGA
Ângela. Aventura.ctba


Reportagem especial (UOL)
Dona de Casa revela na Internet: A pílula milagrosa que curou a disfunção erétil do MARIDÃO pra sempre! Ler matéria


Leia também
Minha tia ninfomaníaca completo há 1 dia

Bom hj vou contar pra vocês minha história real , ...
russobr Incesto 64


Minha cunhada Gostosa ! há 2 dias

Na época dessa história tinha uns 16 anos como já falei anteriormente ti...
russobr Incesto 67


Minha tia ninfomaníaca - Parte 1 há 2 dias

Bom hj vou contar pra vocês minha história real , Com minha tia " a mulh...
russobr Incesto 37


Minha tia ninfomaníaca - Parte 2 há 2 dias

Bom continuando a história. Naquele tinha descoberto meu pior lado, éo u...
russobr Incesto 25


Meu primeiro sexo anal inesquecível conto REAL há 2 dias

Meu primeiro sexo anal foi inesquecível, foi com meu ex namorado, hoje pai...
laureen Virgindade 70


Dei a bucetinha ao sogrão para acabar com as briga há 4 dias

Dei a bucetinha ao sogrão para acabar com as brigas ,sexo tesão,conto REA...
laureen Incesto 436